Tribuna Expresso

Perfil

Surf

Frederico Morais só foi travado nas meias-finais do Rio Open

O português, a participar na 5.ª prova do Circuito Mundial na categoria de suplente, foi uma das surpresas da prova, conseguindo chegar onde apenas uma vez havia conseguido na carreira. Morais, este ano no circuito de qualificação, apenas caiu frente a Filipe Toledo

Lusa e Tribuna Expresso

José Sena Goulão

Partilhar

O português Frederico Morais falhou este domingo a qualificação para a final do Rio Pro, quinta prova do Circuito Mundial de surf, ao perder nas meias-finais com o brasileiro Filipe Toledo.

A surfar em ‘casa’, na praia de Saquarema, Toledo somou 16 pontos, com ondas de 8,67 e 7,33, enquanto Morais não foi além de 10,30, com as pontuações de 7,17 e 3,13.

Pouco tempo antes, o surfista português tinha entrado na água para assegurar a passagem às ‘meias’ frente a Julian Wilson, vice-campeão Mundial, com 13,17 pontos (7,00 e 6,17), enquanto o australiano ficou pelos 11,87.

Filipe Toledo vai encontrar na final o vencedor do duelo entre o norte-americano Kolohe Andino e o sul-africano Jordy Smith.

Frederico Morais ficou este ano de fora do circuito principal e procura a requalificação para 2020 através do circuito de qualificação, mas participou no Rio na qualidade de suplente, ao beneficiar da ausência de surfistas lesionados.

A pontuação que vai conseguir nestas que são as suas segundas meias-finais de sempre no Circuito Mundial não contam para a classificação do circuito de qualificação.