Tribuna Expresso

Perfil

Surf

Haverá um evento de surf da WSL algures em Portugal, onde estiverem melhores ondas, entre 28 de setembro e 2 de outubro

O Portugal Cup of Surfing fará parte de uma série de eventos pré-época que a World Surf League organizará até novembro, quando deverá arrancar o circuito mundial. A entidade optou por uma prova móvel, significando que ocorrerá onde houver melhores condições na costa portuguesa. Serão 24 os surfistas presentes (12 mulheres, 10 homens), entre os quais seis portugueses. Ainda não se sabe se o evento poderá ter público na praia

Diogo Pombo

A atual líder do circuito nacional feminino, Teresa Bonvalot, será acompanhada por Yolanda Hopkins e Mafalda Lopes. No quadro masculino, a Frederico Morais juntam-se Vasco Ribeiro e Afonso Antunes, de apenas 16 anos

Quality Sport Images

Partilhar

Ainda não se sabia bem quando, onde, nem como, mas, a meio de julho, estava a World Surf League (WSL) a dar a má nova de que os circuitos mundiais de surf ficariam em terra, esta época, devido à secura global provocada pela pandemia, e Francisco Spínola, diretor da entidade para a Europa, África e Médio Oriente, dizia-nos que para a água ir, pelo menos, à figurada boca sedenta por surf das pessoas que apreciam surf, estava idealizado que Portugal iria acolher um evento lá para setembro.

Da ideia fez-se prática e, esta quarta-feira, a WSL confirmou a realização de uma prova em Portugal entre 28 deste mês e 2 de outubro. Falta saber a praia escolhida para a acolher, mas nem a entidade sabe, porque optou pelo formato que, em 2009, começou por trazer um evento do Championship Tour (CT) para Peniche: a escolha do local ficará dependente das ondulações, dos ventos e das direções que estiverem a entrar na costa portuguesa na altura.

O MEO Portugal Cup of Surfing poderá, então, realizar-se em Peniche, na Ericeira, em Cascais, na Costa da Caparica, na Nazaré ou onde seja, explicou sem muito explicar a WSL, em comunicado, garantindo, isso sim, que a prova contará com 24 surfistas, uma dúzia de mulheres e 10 homens, lote no qual se incluem seis portugueses, divididos irmãmente.

A Frederico Morais e a Vasco Ribeiro, único português do CT e o português que mais perto tem ficado de lá também entrar, juntar-se-á Afonso Antunes, de apenas 16 anos embora com surf muito mais graúdo no corpo, como o prova o facto de ser o atual líder da Liga MEO Surf, campeonato nacional que partilha o patrocinador principal com o evento da WSL. Nas mulheres, Teresa Bonvalot, que lidera o circuito nacional feminino, será acompanhada por Yolanda Hopkins (3.º) e Mafalda Lopes (8.º).

Antes da prova portuguesa que poderá, ou não, contar com público no local - a Direção-Geral de Saúde terá de dar o seu parecer -, haverá um evento em França, que de facto abrirá a chamada Euro Cup of Surging com os mesmos 24 surfistas, em Hossegor.

Entre eles estará Ítalo Ferreira, campeão mundial, e Kanoa Igarashi, japonês que reside grande parte do ano na Ericeira, além do francês Jérémy Flores e do taitiano Michel Bourez, todos membros do circuito mundial de surf. Do lado feminino, a gaulesa Johanne Defay é a única integrante do circuito planetário feminino que estará presente, o que é compreensível: as restrições internacionais em viagens são limitativas e também por isso a WSL organizou outros eventos nos EUA, Austrália e nas Américas.

Mulheres

Johanne Defay
Pauline Ado
Vahine Fierro
Maud Le Car
Yolanda Hopkins
Tessa Thyssen
Cannelle Bulard
Teresa Bonvalot
Nadia Erostarbe
Anat Lelior
Rachel Presti
Mafalda Lopes

Homens

Italo Ferreira
Kanoa Igarashi
Jeremy Flores
Michel Bourez
Leonardo Fioravanti
Frederico Morais
Joan Duru
Jorgann Couzinet
Vasco Ribeiro
Afonso Antunes