Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Surf

Os pais eram surfistas e, aos 18 anos, Francisca Veselko igualou uma proeza: é campeã nacional sub-18 e sénior

Tem 18 anos e, na mesma semana, repetiu uma proeza que só Teresa Bonvalot conseguira. Em três dias, Francisca Veselko conquistou o título nacional de sub-18, em Viana do Castelo e, esta quinta-feira, garantiu também que é a nova campeã portuguesa de surf face à desistência de Carolina Mendes da derradeira etapa do ano

Diogo Pombo

D.R.

Partilhar

Não se pode considerar uma surpresa ver Francisca Veselko bípede com uma prancha debaixo da planta dos pés, a ziguezaguear na flutuação cortante com que o surf rasga qualquer onda que lhe valha para dirigir um humano até terra firme.

Tem como mãe Filipa Leandro, que no seu tempo chegou a vencer duas provas do circuito nacional de surf. É filha de Joe Veselko, outro com passado feito na modalidade e que chegou a integrar a seleção norte-americana. A prol de peixe já nasce a nadar e Francisca dar em surfista foi quase uma evolução natural da descendência familiar.

Cedo se iniciou na prática e, em 2019, virou vice-campeã europeia de surf quando tinha 16 velas de aniversário sopradas. Já tinha vencido, também, o título nacional na categoria de esperanças (sub-18) o ano passado, um par de exemplos de como a genética surfística está-lhe no corpo. No domingo, já se tornara bicampeã júnior.

Mas, esta quinta-feira, fez mais sem sequer molhar o fato ou ter de vestir a licra de competição.

Francisca Veselko é a nova campeã nacional sénior de surf, antes de sequer ser realizada a derradeira etapa do circuito, agendada para entre 16 e 18 de setembro, em Peniche — porque Carolina Mendes, a 2.ª do ranking, desistiu da prova depois de ter confirmada a presença numa etapa do circuito mundial de qualificação, nos EUA, que choca nas mesmas datas.

A desistência da surfista coordenou as contas para Francisca, aos 18 anos, acumular os títulos nacionais em dois escalões e repetir um feito que apenas Teresa Bonvalot conseguira, em 2014 e 2015.

Fê-lo sem ter conquistado qualquer prova até ao momento, no circuito sénior, apesar de nunca ter feito pior do que o terceiro lugar nas etapas de Ericeira, Figueira da Foz, Sintra e Costa Nova. "Acabei por ser premiada pela regularidade que mostrei ao longo do ano”, resumiu, citada pela agência "Lusa".

Francisca Veselko está cada vez mais a provar o quão herdeira é do talento que já morava na família em que nasceu.