Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Djokovic chora por Kobe: “Quando precisei de algum conselho ou de apoio, ele estava lá para mim. Foi meu mentor, meu amigo, e é devastador”

Depois de avançar para as meias-finais do Open da Austrália, Novak Djokovic não evitou as lágrimas ao falar da morte de Kobe Bryant: “Foi um dos grandes atletas de todos os tempos. Inspirou-me e a tantas pessoas à volta do mundo”

lusa

Jack Thomas

Partilhar

O tenista sérvio Novak Djokovic não evitou hoje as lágrimas ao lembrar Kobe Bryant, revelando que tinha uma ligação pessoal ao antigo basquetebolista, que morreu no domingo num acidente de helicóptero.

“Tive a sorte de ter uma relação próxima nos últimos 10 anos. Quando precisei de algum conselho ou de apoio, ele estava lá para mim. Foi meu mentor, meu amigo, e é devastador saber o que aconteceu com ele e com a filha”, disse Djkovic, muito emocionado.

O tenista sérvio falou em entrevista a John McEnroe, depois de se apurar para as meias-finais do Open da Austrália, apresentando-se com um casaco com os números oito e 24, de Kobe Bryant, e as iniciais do antigo basquetebolista.

“Foi um dos grandes atletas de todos os tempos. Inspirou-me e a tantas pessoas à volta do mundo”, disse ainda Djokovic.

Kobe Bryant, considerado um dos melhores basquetebolistas de sempre, morreu no domingo, aos 41 anos, num acidente de helicóptero nos arredores de Calabasas, no sul da Califórnia, que vitimou nove pessoas, entre as quais a sua filha Gianna, de 13 anos.

Djokovic, sete vezes campeão no Open da Austrália, primeiro torneio do 'Grand Slam', apurou-se hoje para as meias-finais da competição em Melbourne, nas quais vai defrontar o suíço Roger Federer.

Djokovic marca encontro com Federer no Open da Austrália

O sérvio venceu o canadiano Milos Raonic em três 'sets' e vai agora defrontar Roger Federer nas meias-finais