Tribuna Expresso

Perfil

Ténis

Três meses depois, Djokovic pode estar de volta ao Conselho de Jogadores que abandonou para criar um organismo independente

Em agosto, o sérvio saiu do Conselho de Jogadores da ATP com o checo Vasek Pospicil para criarem a PPTD, uma nova associação de tenistas do circuito. Mas, esta quarta-feira, Bruno Soares, tenista que integra o conselho da entidade que regula o ténis, disse que ambos quererão agora regressar

Diogo Pombo

Clive Brunskill/Getty

Partilhar

A notícia, em meados de agosto, não foi bombástica mas teve a sua relevância pelos envolvidos. Um dos três tenistas com mais títulos do Grand Slam conquistados saiu do Conselho de Jogadores da ATP, onde permaneceram os outros dois, para fundar uma nova associação de tenistas, de seu nome Professional Tennis Players Association (PTPA). O circuito ficou assim com um par de órgãos representativos de jogadores, Novak Djokovic de um lado e os amigos Roger Federer e Rafael Nadal do outro.

A coisa azedou um pouco: o suíço e o espanhol apelaram à união e explicaram sucintamente a importância de os tenistas se manterem próximos, o sérvio e o checo Vasek Pospicil, co-presidente do novo conselho, defenderam o mesmo - e pronto, o ténis ficou com duas associações representativas de jogadores pouco antes de o US Open se realizar.

Outros tenistas com presença assídua em Grand Slams, como Sam Querrey e John Isner, também integraram a nova associação.

Mas, nos últimos dias, alguns rumores surgiram acerca da eventual vontade de Djokovic e Pospicil quererem regressar ao Conselho de Jogadores da ATP, por uma suposta falta de adesão à sua nova causa. Ao que Bruno Soares, esta quarta-feira, veio dar a sua voz de confirmação.

O tenista brasileiro está em Londres, a participar na variante de pares do ATP Finals, e em conferência de imprensa disse, na quarta-feira, que viu a lista de candidaturas para as eleições do Conselho de Jogadores marcadas para dezembro e detetou o nome de ambos os jogadores. "É bastante interessante, porque eles saíram há três meses para avançarem com a PTPA", resumiu o óbvio, prosseguindo a história: "Fui retirado do seu chat, acho que porque fiquei no Conselho de Jogadores, por isso não sei quais são as suas ideias".

Bruno Soares contou que não faz ideias do que eles quererão, não os ouve, "isto não é como uma campanha política em que ouvimos os jogadores a falarem sobre o que vão fazer se forem eleitos". O tenista brasileiro assumiu estar "tão chocado e curioso" quanto os jornalistas que lhe perguntaram sobre o assunto. Até ao momento, nem Novak Djokovic ou Vasek Pospicil comentaram o assunto.

As eleições para o Conselho de Jogadores da ATP, atualmente presidido pelo sul-africano Kevin Anderson, decorrerão em dezembro e a constituição do novo órgão iniciará funções a partir de 1 de janeiro.