Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

O regresso de Pinedine Zzidane, um guarda-redes de nome esquisito mas que não usa bandana e o anão favorito de Um Azar do Kralj

Vasco Mendonça viu a vitória do Benfica frente ao V. Guimarães por 3-2 e lembra os responsáveis do Al Nassr que por menos dinheiro do que aquele que querem dar por Jonas, podiam ter levado o atual melhor marcador da Liga NOS, seis anos mais novo que Jonas e com uma média de 1 golo a cada 30 minutos

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Vlachodimos

Pouco sabemos acerca dele. Tem um nome estranho, mas comporta-se como um tipo normal. Não tem tiques nem trejeitos. Não usa uma bandana. Não olha para o infinito em busca de ajuda divina quando comete um erro. Fez mais defesas de elevado grau de dificuldade na última semana do que Bruno Varela em meia época e Svilar em toda a sua vida. Sabe jogar com os pés. Em suma, isto cheira a esturro. Preparem-se para um dilúvio de frangos contra o Fenerbahce.

André Almeida

Na primeira parte fez o suficiente para impedir jogadas de perigo, ou seja, deixou Ola John fazer exactamente aquilo que quis durante a primeira parte, uma tática infalível muitas vezes utilizada por adversários do holandês quando este jogava no Benfica. Aproveitou as sobras de energia para fazer uma assistência para golo e, exceptuando um golo do Vitória em que pareceu reagir tarde demais, passou o restante tempo a esfrangalhar o lateral do Vitória, que confundiu as modalidades e pediu ao árbitro para terminar antecipadamente a partida, tal foi a sova que levou.

Jardel

Pensem assim. Talvez o seu erro quase fatal aos 17 minutos tenha resultado não tanto de uma desconcentração ou falha posicional, mas antes da fraca oposição que tem encontrado na presente época. O corpo de Jardel move-se na direção da bola e dos oponentes. Faz tudo aquilo que tem a fazer, pleno de competência mas despojado de convicção. É um movimento inerte. Sempre que a realização da BTV comete o erro de filmar Jardel, os seus olhos parecem desejar outro tipo de emoções, como um marido preso num casamento infeliz ou um atleta de alta competição que gostava de ganhar o mesmo que Ferreyra.

Rúben Dias

Saudemos o regresso a um corte de cabelo mais respeitável e condizente com o estatuto de durão. Transpira a confiança e serenidade de quem sabe que não vai ter de aprender a falar francês a não ser que alguém largue 45 milhões de euros. Aos 50 minutos subiu para combinar com Gedson e aparecer na área num lance só ao alcance dos predestinados-a-voltar-mas-é-para-a-defesa-e-não-inventar.

Grimaldo

Mais uma exibição convincente do esquiador catalão ao qual só faltou marcar aquele livre já perto do final. Se conseguisse jogar às cavalitas de Cervi, teríamos o ala esquerdo mais possante do futebol mundial.

Fejsa

Com ele em campo, arriscámo-nos a golear. Sem ele em campo, quase empatámos. Deve ser difícil para Fejsa gerir a bazófia decorrente do facto de ser, há largos anos, o jogador mais importante desta equipa. Eu passaria o resto da noite a dar baile ao Alfa Semedo.

Pizzi

A esta hora, deve haver um responsável do Al Nassr a nadar numa piscina igual à do Tio Patinhas enquanto se questiona acerca da tal proposta apresentada a Jonas. Ninguém, nem mesmo os benfiquistas, adivinhariam que por muito menos dinheiro podiam ter levado o atual melhor marcador da Liga NOS, seis anos mais novo que Jonas e com uma média de 1 golo a cada 30 minutos. Seja muito bem aparecido, Pinedine Zzizane. Aos muitos movimentos ofensivos inteligentes que abriram múltiplas avenidas no ataque benfiquistas, juntou um hat-trick que não era visto na Luz há algumas décadas. Dá jeito, já que a frente de ataque do Benfica parece estar a décadas de voltar a funcionar.

Gedson

A pendularidade dos seus movimentos em campo alternou entre "este miúdo vai longe", "abre a pestana, miúdo" e um ou outro "o miúdo precisa mas é de ir para a equipa B", plenos de injustiça, diga-se. O seu futebol ainda dá uma no cravo e outra na ferradura, mas tem sido útil a Fejsa e Pizzi quando estes precisam de ajuda nas dobras ou na recuperação da bola, e é dos que mais vezes aparece em condições de receber a bola e colaborar pertinentemente na construção ofensiva, excepto quando falha o passe, o que hoje aconteceu algumas vezes. Em suma, este miúdo vai longe mas tem de abrir a pestana e não lhe fará mal nenhum se uma vez ou outra for para o banco.

Salvio

Um penálti bem cavado, uma belíssima intervenção na jogada do segundo golo, uma meia dúzia de excelentes combinações com André Almeida, Gedson ou Pizzi, e uma mão cheia de lances individuais que só ele compreende. Sexta-feira, portanto.

Ferreyra

Depois de ter falhado um penálti, inferiu que o melhor por enquanto seria não tocar na bola. A decisão surtiu efeito poucos minutos depois, quando deixou a bola passar-lhe entre as pernas e assim permitiu a Pizzi chegar ao hat-trick. Cumpriu este desígnio à risca até final do jogo, levando inclusivamente alguns adeptos a questionarem se permanecia em campo. Por enquanto ainda não é o novo Jonas. É o novo Seferovic.

Cervi

O golo da última 3ª feira deu-lhe confiança e fez dele um dos melhores em campo. Menos cruzamentos estúpidos, melhor posse de bola e mais trabalho sem bola. Continua assim e tens tudo para voltar a ser o meu anão favorito.

Zivkovic

De cada vez que o filmam a receber instruções antes daqueles 15 minutos da praxe, a cara de Zivkovic parece dizer "certo mister, mas não seria mais fácil fazer tudo isso a partir do primeiro minuto de jogo?"

Alfa Semedo

Coitado. Entrou mesmo a tempo de ser associado direta ou indiretamente aos dois golos do Vitória de Guimarães. Por muito que lhe custe, é como aquela malta que assistiu às cenas de pancadaria em Carcavelos. A culpa pode não ter sido deles, mas também não ajudaram.

Rafa

Tal como Rafa, eis algo que pode vir a dar jeito mesmo que neste momento de pouco ou nada pareça servir. A password do wifi do Bicaffée em Vila Nova de Paiva é 40391E3389.