Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

O surto de amnésia de Almeida, a câmara criogénica para Pizzi, a máquina de pinball de Cervi e a feira de S. Mateus (por Um Azar do Kralj)

Outro pormenor que Vasco Mendonça, do Um Azar do Kralj, achou bonito, foi o momento de bailado contemporâneo entre Grimaldo e Lewandowski, mesmo que não tanto como a ovação dos adeptos do Benfica a Renato Sanches, "essa sim, o ansiado regresso do Benfica às grandes noites europeias"

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

NurPhoto

Partilhar

Vlachodimos

É verdade que levou dois do Bayern, mas espetou dois ao Robben. Em suma, evitou a goleada e fê-lo sem grande alarido. Por outro lado, isso permitiu a Rui Vitória ir à sala de imprensa falar como se tivéssemos feito um jogo estupendo. A rever.

André Almeida

Posso alegar um surto de amnésia e escusar-me a adjectivar a exibição de André Almeida? Por favor.

Rúben Dias

Não é por acaso que se chama Rúben Dias e não Rúben Noites Europeias. Ainda assim, manteve a compostura ao longo de quase todo o jogo. Só precisa de mais tempo a conviver com este tipo de gente, preferencialmente com a camisola do Benfica vestida. A atmosfera ainda está a recuperar do pontapé aos 39' que quase deu golo do Bayern.

Jardel

Um bom capitão de equipa deve liderar pelo exemplo (jogou bem e entregou-se à causa). Um bom capitão deve ser a voz de comando ou da razão, consoante a ocasião. Por exemplo, na situação em que James resolveu fazer pouco dos adeptos da casa, Jardel teve mais coração do que razão. Fez bem em ser a voz do devias-era-levar-um-bofetão. Só faltou mesmo acertar-lhe.

Grimaldo

Bonito momento de bailado contemporâneo com Lewandowski no lance do primeiro golo. A sua tentativa deslizante de evitar o remate fez lembrar uma animação de um slide de Powerpoint. Fora isso, até esteve bem.

Fejsa

Há um meme muito bom para descrever aquilo que se passou hoje com Fejsa. Lembram-se daquele vídeo do homem que está junto ao mar a tentar varrer a água? Uma pessoa não sabe se há de rir ou comover-se com o estoicismo e ilusion de alguém genuinamente convencido de que as suas acções poderão salvar-nos da inevitável subida da maré.

Gedson

Deve ser isto que sente uma vítima de arrastão.

Pizzi

Fez o que qualquer adepto benfiquista faria naquela formidável arrancada de Renato para o segundo golo do Bayern: correu na direcção do Bulo e tentou abraçá-lo por duas vezes. O árbitro, bem na interpretação, deixou seguir o jogo, mas Renato não percebeu o gesto de amizade e continuou a correr rumo à baliza do seu próprio clube. Acabou a pedir desculpa por ter regressado às grandes exibições, como se nós não festejássemos com ele. Carrega miúdo. Quanto a Pizzi, jogou bem como sempre e será agora colocado numa câmara criogénica até domingo à noite.

Salvio

Protagonizou uma das pouquíssimas situações em que o Benfica conseguiu recuperar a bola no último terço adversário, e uma belíssima síntese do que foi o Benfica hoje. Nem ele pareceu acreditar que estava tão perto da baliza do Bayern, mas a perplexidade aumentou ainda quando deu por si a ultrapassar Hummels com um drible. Foi emoção a mais. Rematou já sem fôlego na direcção do terceiro anel, enquanto Neuer estava no Google a tentar perceber as diferenças entre um iPhone X e um iPhone XS.

Cervi

Foi mais uma máquina de pinball do que um futebolista.

Seferovic

A minha primeira recordação de infância é de uma noite em que me perdi na feira de São Mateus. Não consigo recuperar todos os detalhes, mas lembro que me senti ainda mais pequeno e indefeso do que era no meio de tanta gente a caminhar de forma decidida em diferentes direcções, uns tão distraídos no seu desígnio que me abalroaram algumas vezes sem sequer pedirem desculpa. Para onde quer que olhasse via pernas, labirintos, impossibilidades, zero rostos amigos e nenhuma pista sobre o paradeiro do barril de enguias em escabeche que minutos antes degustara na companhia dos meus pais, tios e primos. Chegou a ser dramático, mas felizmente o escabeche é um petisco que espera por nós. Encontraram-me alguns minutos mais tarde, mas pareceu uma eternidade. Vá, uma hora e meia.

Renato Sanches

O nosso melhor jogador em campo. A ele devemos o empate desta noite.

Rafa

Provavelmente jogou tão bem como no fim-de-semana passado, nós é que não conseguimos perceber com tanta gente do Bayern a tapar as câmaras.

Gabriel

As indicações de Rui Vitória foram claras: pelo amor de Deus, remata de onde estiveres. Cumpriu à risca, apesar de os seus pés parecerem capazes de raciocínios muito mais interessantes.

Zivkovic

O seu futebol foi aquela cena de um filme em que o protagonista desassossegado deixa de ouvir o que lhe dizem (no caso, as instruções de Rui Vitória) e prossegue indiferente ao meio circundante, de olhos postos na sua circunspeção, até ouvir uma buzina e perceber que está a caminhar completamente nu em plena Segunda Circular às nove e meia da noite.

Benfiquistas

Não foi o apuramento para a fase de grupos e muito menos a entrada em campo para jogar a primeira jornada. A ovação após o golo de Renato Sanches, essa sim, foi o ansiado regresso do Benfica às grandes noites europeias.

*Nota: o texto foi atualizado às 10h42