Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

João Cancelo saboreou uma dose generosa de rins de polaco com o vagar reconhecível pela Confraria dos Rins (conta-nos Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça viu o Polónia-Portugal e espera que a esposa de Pepe se lembre de filmar a reação dos filhos quando ele aparecer lá em casa e tirar da mala um Lewandowski em tamanho real

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Soccrates Images/Getty

Partilhar

Rui Patrício

Talvez tenha sofrido falta no primeiro golo da Polónia, mas podia ter feito mais para convencer o árbitro de que fora impedido de fazer o seu trabalho. Quando um guarda-redes falha na sua pequena área, tem a obrigação moral de reagir a qualquer toque de um adversário como se tivesse sido esfaqueado. Rui Patrício preferiu a honestidade e assumiu o erro, permitindo assim que a Polónia se adiantasse no marcador.

João Cancelo

Aos 2 minutos já revelava o seu peculiar desejo para o jantar de hoje em Chorzów uma dose generosa de rins de polaco que foi saboreando com o vagar reconhecível em alguns saudosos membros da Confraria dos Rins. Sempre que defendeu fê-lo com profissionalismo, mas dando a sensação de que tínhamos pedido a um diretor geral para nos servir cafés. João Cancelo não se importa de o fazer, mas é a participar no ataque desta seleção o vemos assumir os dotes que um dia serão capa da Forbes, isto se a Forbes não falir antes.

Pepe

Espero que a esposa do Pepe se lembre de filmar a reacção dos filhos do Pepe quando ele aparecer lá em casa e tirar da mala um Lewandowski em tamanho real. Vai ser de loucos.

Ruben Dias

Exibição competente em que não acusou o peso da responsabilidade. Porquê? Teve amplas oportunidades para acabar com a carreira de uma série de polacos e preferiu disputar a bola.

Mário Rui

Por este andar, a próxima lesão de Raphael Guerreiro será uma MarioRuialgia.

William

É impressão minha ou William jogou mais avançado, mais depressa e melhor do que é costume? Em vez do Patrick Vieira portuguÊs, parecia um Yaya Touré dos pobres. Nada mal. Não sei o que é que lhe dão de comer em Sevilha, mas parece estar a resultar (excepto ao serviço do Bétis, vá).

Ruben Neves

Não sei se foi a vontade popular que fez Fernando Santo apostar finalmente em Ruben Neves, mas importa dizer: fucking finally, meu querido mister. Há um vídeo com quarenta e três passes iguais ao que ele fez no primeiro golo, todos ao serviço do Wolves no Championship. Eu já o vi umas oito vezes e nunca desaponta. Nem os passes nem o Ruben. Os longos ou os mais curtos. E tudo o resto que vai fazendo para dominar o meio-campo. Não é pouco. O jogo deste miúdo tem uma vantagem. Não tem mudado consoante o palco ou o adversário. Esteja quem estiver do lado de lá, Ruben assenta arraiais com os seus pés e o par de testículos que Deus lhe deu, pronto para o que der e vier. Que os mantenha no sítio e terá uma grande carreira pela frente.

Rafa

Jogou tão bem que às tantas fiquei com a sensação de que joga melhor na seleção do que no seu clube, situação proibida pelo regulamento interno do clube, que pode ser consultado na internet. Isso ou então é exactamente como no clube, e só voltará a jogar bem pela seleção em 2022. Tem tudo para fazer um excelente Mundial.

Pizzi

Num onze com tantos pés habilidosos, os de Pizzi quase parecem pertencer a um daqueles médios trabalhadores, tal foi o seu contributo cirúrgico para que outros pudessem brilhar e a pressão exercida com a ajuda de William Carvalho. O papel de actor secundário fica-lhe bem nesta seleção e deverá valer-lhe a titularidade nos próximos tempos.

André e Bernardo Silva

Uma dupla de jovens assassinos de sonhos que hoje visitou o leste da Europa para colocar os pontos nos is e anular qualquer hipótese de termos analistas tácticos a elogiarem o jogo polaco nos dias seguintes. É verdade que não jogaram sozinhos, mas são os principais responsáveis pelos minutos de maior entusiasmo no futebol português desde aqueles dezoito minutos a seguir ao jogo contra a Espanha em que eu me convenci mesmo que venceríamos o Mundial (e não me arrependo). Enquanto Bernardo conduz a bola coladinha no pé à procura do momento certo para transformar o pânico em terror, André joga em busca de apoios que criem situações de maior pressão sobre a linha defensiva, sempre guiado por uma crença inabalável na bondade humana e no bom karma, que hoje terminou com um belíssimo golo seu.

Danilo

Teve de usar os cotovelos algumas vezes para caber num meio campo com tanta gente a defender. O mais importante é mesmo tê-lo de volta. Nunca não foi útil a esta equipa e só precisa de mais uns jogos para voltar a ser o velho Danilo que nos fará ansiar pela sua presença em campo sempre que William Carvalho tiver uma travadinha. A vida de Fernando Santos é assim, repleta de #FirstWorldProblems.

Renato Sanches

Merecia o golo naquela belíssima arrrancada aos 85 minutos. Espantoso ver os metros que ainda é capaz de galgar aos 36 anos de idade.

Bruno Fernandes

Talvez o melhor momento de Fernando Santos esta noite, a fazer aquela substituição só para meter nojo e dizer ao mundo que pode dar-se ao luxo de manter alguém como Bruno Fernandes no banco de suplentes.