Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Dor, funeral, gravidez em 90 minutos de tortura: tudo é possível, até um treinador dizer que somou pontos na Taça (por Um Azar do Kralj)

As referências a Rui Vitória são mais do que muitas e estão presentes em quase todas as análises feitas por Um Azar do Kralj aos jogadores do Benfica. É ler

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Gualter Fatia

Partilhar

Svilar

Será difícil esquecer tudo o que viu hoje, mas acredito que a família e os amigos de Svilar tudo farão para ajudar o jovem a ultrapassar este momento.

Corchia

Volta André Almeida, estás perdoado.

Conti

Volta King, estás perdoado.

Ruben Dias

Essencial. Em dia de casa vazia na Luz, Ruben Dias percebeu que a equipa corria risco de se ver eliminada da Taça de Portugal e teve de improvisar. Assim que conseguiu chamar o speaker, pediu-lhe que ligasse as colunas. Daí em diante os jogadores deixaram de ouvir as instruções de Rui Vitória e a tarefa tornou-se mais simples.

Grimaldo

Apesar da prestação vagamente meritória de hoje, acerca da qual se pode dizer até esteve entre as menos dolorosas da noite, registe-se que ainda não pediu desculpa pela sua crítica aos adeptos. Enquanto não o fizer, continuará a ser um proscrito. Só tem duas opções: ou tenta a reconciliação com os adeptos, e estes serão capazes de o perdoar, ou arranja forma de despedir Rui Vitória, e os adeptos erguerão um estátua sua. Decide-te, Grimaldo.

Alfa Semedo

Continua a revelar uma surpreendente versatilidade no centro do terreno. Hoje, Alfa Semedo interpretou de forma muito convincente o papel de um centrocampista que nem no Arouca tinha lugar.

Gabriel

Todas as suas ações em jogo parecem conter uma boa ideia, mas resultam quase sempre numa execução péssima e, claro, em vários insultos de adeptos. Foi preciso entrar um estrábico em campo para o jogo do Benfica recuperar alguma clarividência.

Zivkovic

Continua a sentir o toque de Midas invertido do treinador responsável por 3 meses de banco, e vai piorando a cada aparição que faz. Podia ser tudo diferente se Zivkovic fosse utilizado com mais frequência.

Jonas

Jogou nitidamente sob tortura, como se tivesse o garfo dos hereges estrategicamente colocado entre o esterno e a garganta. Neste caso, o garfo é a ideia de jogo de Rui Vitória e, de cada vez que Jonas manda essa alegada ideia às malvas porque considera necessário vir ao meio campo buscar jogo, todo o jogo da equipa se vê agrilhoado pelas imposições da palestra de jogo de Rui Vitória. Assim que Jonas recupera a posse da bola, olha em seu redor e encontra meia dúzia de zombies táticos à espera de um exorcista ou, vá, de um novo treinador.

Krovinovic

Abençoado regresso de um pé direito que ainda nos vai dar muitas alegrias e que já hoje mostrou que continua ensinado. A segunda vinda de Krovinovic pecou apenas pela infelicidade de acontecer num dos jogos mais dolorosos de que há memória no Estádio da Luz, pelo menos desde o anterior. Foi como se alguém anunciasse uma gravidez num funeral.

Seferovic

Da última vez que eu verifiquei, Seferovic era um avançado com faro de área e não um extremo direito sem o pé respectivo para o desempenho dessa função. Mas, quando temos um treinador que se refere ao jogo de hoje como mais 3 pontos conquistados, tudo é possível.

Pizzi

Dizem mal dele, mas sem a sua presença em campo o jogo do Benfica torna-se ainda mais doloroso. Com ele em campo, é como se nos dessem a mão enquanto nos despedimos da família e dos amigos.

Rafa

Mais uma noite produtiva para o novo salvador do Benfica. O golo marcado por Rafa permitiu a passagem à próxima ronda, sim, mas acima de tudo permitiu aos adeptos evitarem mais 30 minutos de tortura e regressarem para junto das suas famílias.

João Félix

Parecia o filho de um dos jogadores a brincar com uma segunda bola em campo.