Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Um Azar do Kralj e aquela rosca sensacional com a graciosidade de um bêbado na rua da Glória. Sim, é sobre André Almeida

Vasco Mendonça tem muitas metáforas que deverá ler atentamente neste exercício de análise aos jogadores do Benfica que derrotaram o Braga por 6-2. São variadas, algumas delas simpáticas e outras realmente inesperadas. Como a de Jonas, que pratica a caridade ao engraxar chuteiras alheias em tempos festivos

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Carlos Rodrigues

Partilhar

Odysseas

É ingrato aparecer na ficha de jogo pelos dois golos sofridos numa noite em que muitos adeptos desejavam um novo treinador no sapatinho e receberam meia dúzia de Ferrero Rocher, mas a verdade é que foi Vlachodimos quem lançou a equipa para a goleada, safando alguns lances do Braga após o 1-0 que poderiam ter condenado o Benfica a mais uma daquelas noites de inferno da Luz, mas em mau.

André Almeida

Esqueçam. Não faríamos inteira justiça a André Almeida se lhe atribuíssemos o prémio Puskas. Sim, a sensacional rosca do nosso lateral direito, que por intervenção divina apareceu na zona central e com a graciosidade de um bêbedo a subir a Rua da Glória enfiou a redondinha no ângulo, é já um dos golos do ano. Mas a única forma de eternizarmos verdadeiramente este golo será criando o Prémio André Almeida. Comprometo-me a fazer deste tema uma das minhas causas em 2019.

Rúben Dias

Enquanto continuarmos a marcar seis golos por jogo, desatenções como a de Rúben Dias no golo de Dyego Souza serão perdoadas. Sem pressão, miúdo.

Jardel

O abraço a Rui Vitória após o golo era escusado. Devia ter abraçado, isso sim, o guarda-redes do Sporting de Braga, que fez a sua primeira assistência para golo na presente temporada.

Grimaldo

De que interessa não saber defender quando se ataca desta forma? Segue, Grimaldo. Estás perdoado.

Fejsa

Cada povo celebra o Natal como entende. A tradição sérvia dita que os homens distribuam saudações vigorosas entre si até que alguém se chateie. Fejsa cumpriu a tradição, mas fê-lo com cidadãos de diferentes nacionalidades vestidos de amarelo que, na vez de uma surpresa no sapatinho, tiveram direito a uma prenda no pitonzinho. Felizmente houve que chegue para todos. É tudo o que se quer no Natal.

Pizzi

Dias depois de anunciar que tem mais um filho a caminho, encheu o campo. Se era esse o tónico de que precisava, muito bem. Mas não fiquemos por aqui. A equipa precisa de muito mais. A estrutura do Benfica deverá por isso preparar a esposa de Pizzi para o inevitável. O jogador deverá continuar a engravidar mulheres até final da época, devendo ser autorizado pelo clube a ausentar-se dos treinos sempre que tal for necessário. Ganha o Benfica e ganha o país. No fundo é a mesma coisa.

Gedson

Não sei precisar quando foi. Só sei que a garrafa de Quinta das Bágeiras Grande Reserva 2011 já ia quase no vidrão quando vi Gedson Fernandes guardar a bola perante as tentativas goradas de um tal de Bruno Viana. Gedson guardou a bola, ganhou a bola e afastou o pobre rapaz com a autoridade de quem manda nesta merda toda. E mandou mesmo. Carrega miúdo.

Zivkovic

Houve um momento hoje, já Zivkovic contava umas dezoito intervenções com QI superior a 150, em que dei por mim com aquela dificuldade já proverbial: como é que fazíamos antes de termos telemóveis? Como é que eu tolerava a vida moderna antes de beber álcool? Como era a equipa do Benfica antes de Zivkovic? Não sei bem e sinceramente não preciso de recordar.

Cervi

Tal como Rui Vitória, guardou todo o bom futebol para o jogo de hoje. Compreendam por isso a minha desconfiança.

Jonas

É estranho ver Jonas marcar apenas uma vez num jogo com oito golos. Chega a ser triste, mas o nosso melhor jogador reage engraxando as chuteiras de Cervi e André Almeida com a humildade de quem sabe que é muito importante estar ao lado dos mais carenciados nesta época do ano. Um ser humano notável.

Seferovic

Depois de um Quinta das Bágeiras, cumpriu honrar o espírito ébrio da goleada e esvaziar este Quinta dos Termos Reserva 2014. Não vi por isso mal nenhum em Seferovic.

Conti

Entrou numa fase em que a reabilitação de Rui Vitória já avançava a passos largos. Ainda assim, desiludiu. Conti não tem aquele cariz festivo que se pede de um jogador que entra nos últimos minutos de uma goleada à antiga. Mil vezes uma cotovelada despropositada de Samaris.

Krovinovic

Continua em rodagem, mas será extraordinariamente útil se este Benfica da Twilight Zone continuar a aparecer em campo.