Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Baby Benfica? Um Azar do Kralj nota um certo velhinho chamado Jonas: há lá coisa mais bonita do que ver um bebé ser levado ao colo pelo avô

O Benfica venceu o Dinamo Zagreb (3-0) e Vasco Mendonça ficou com uma mensagem importante para Rafa: "PÁRA DE CORRER, TENS JOGO NO DOMINGO! Tu também, Pizzi"

Vasco Mendonça (Um Azar do Kralj)

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

Vlachodimos

Regresso às boas exibições, e por boas exibições entenda-se que usou os braços para afastar a bola da baliza e ajudou a equipa a atingir o objectivo da noite.

André Almeida

O capitão fez uma exibição plena de sacrifício, mas acabou por ser o único a beneficiar da presença de Yuri Ribeiro em campo. Fez André Almeida parecer Philip Lahm.

Rúben Dias

Se é verdade que ele sempre foi duro, desde que se viu emparelhado com um central praticante da elegância, Rúben Dias parece o amigo brutamontes que arranja sempre confusão quando a malta sai à noite. Curiosamente, é também o gajo que safa toda a gente quando um dos outros arranja confusão. Hoje voltou a ser igual a si mesmo. Não fez tudo bem, mas não fugiu dos mitras de Zagreb quando eles vieram na nossa direcção.

Ferro

Já repararam na quantidade de analistas que sempre souberam que Ferro ia ser este portento de leitura de jogo, capacidade de antecipação e qualidade com a bola no pé? São mais que as mães, mas não se deixem enganar. Ninguém sabia, atrevo-me a dizer que nem mesmo o Ferro imaginava, que a sua estreia na equipa principal o elevaria a decisor de jogos - na defesa e no ataque - em tão pouco tempo. Talvez Bruno Lage soubesse, mas da última vez que o elogiei a coisa correu mal.

Yuri Ribeiro

Uma lição magistral para todos os miúdos na formação do Benfica: não abandonem os estudos. Nunca se sabe quando poderão precisar.

Fejsa

A sua exibição fez lembrar a mãe de "Good Bye Lenin!" se esta acordasse do coma e de imediato lhe dissessem que o muro de Berlim tinha caído e o capitalismo entrara a pés juntos sobre o regime comunista. A história de Fejsa não é diferente: lesionou-se na velhinha RDA e acordou numa Alemanha unificada em 4-4-2 sem tempo a perder.

Gabriel

Jogou como se a sua vida depende disso, quando na verdade era a nossa que estava ali no fio da navalha. Só descansou quando soube que todos os adeptos tinham chegado bem a casa.

Pizzi

Sabe tudo, vê tudo, está em todo o lado. Duvidam?

Zivkovic

Os defensores de Zivkovic devem sentir-se um pouco como muitos fãs do Michael Jackson desde que viram aquele novo documentário: assim fica difícil. Nem o Pizzi será capaz de o salvar.

Jota

A avaliar pelos comentários catastrofistas de benfiquistas um pouco por esse mundo fora, a carreira de Jota ao serviço do Benfica terminou hoje. A avaliar pela entrevista que deu no final do jogo, a carreira dele começou hoje. Os bebés não são todos iguais, amigos. Porque é que haveria de ser diferente no Benfica? Dêem-lhe mimo, um biberão de vez em quando e talvez um lugar mais encostado à ala, para ele crescer feliz e nos orgulhar a todos. Sem esquecer o Pizzi.

Rafa

PÁRA DE CORRER, TENS JOGO NO DOMINGO! Tu também, Pizzi.

Jonas

Há lá coisa mais bonita do que ver um bebé ser levado ao colo pelo avô. Põe-te fino, Baby Benfica, que o velhinho Jonas ainda desbloqueia jogos com uma perna atrás das costas. Pode estar cansado, mas ainda respira e será fundamental até ao fim da época. Nesse sentido, dá-lhe jeito que a expressão popular seja "15 minutos à Benfica". As pernas do génio brasileiro não aguentam muito mais. Já as do Pizzi.

Grimaldo

Entrou ao intervalo e, apesar da intensidade, fez quase tudo mal, ao ponto de parecer um dos mais afectados pela recente crise de confiança. Mereceu todos os meus insultos até marcar o melhor golo da semana num extraordinário remate teleguiado que confirmou a passagem do Benfica aos quartos de final. Continuei a insultá-lo, mas naquele jeito de quem tem muito carinho por alguém. Sacana do Pizzi.

João Félix

Contém multitudes. A sua mobilidade consegue desposicionar adversários e criar vias rápidas para os colegas, a sua inteligência na desmarcação dá profundidade ao jogo ofensivo da equipa, o seu pragmatismo em algumas combinações revela um sentido colectivo de jogo que nos aproxima da vitória em qualquer jogo, e o seu feitio faz-me pensar que precisava de uns calduços do Luisão. Ou do Pizzi.

Gedson

Não é nenhum Pizzi, mas também se safa.