Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Tal como Rúben Dias, Um Azar do Kralj já só pensa em beber um barril de cerveja por um tubo de mangueira no final do próximo jogo

O Benfica venceu em Vila Conde e só depende de si próprio para conquistar o 37º título nacional na última jornada da Liga 2018/19 - e Vasco Mendonça já não consegue pensar em mais nada

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

Vlachodimos

Apesar das debilidades que lhe são conhecidas, Vlachodimos segue porfiando. Ontem fez duas ou três defesas que ajudam a ganhar pontos. Já nos estou a imaginar com saudades dele na próxima época, assim que o Cillessen der a primeira casa.

André Almeida

Chegámos a uma fase da época 2018/19 em que assistir a um jogo sem golo ou assistência de André Almeida é como ser convidado a ingerir cerveja sem álcool numa festa de baile. É vagamente insultuoso e mereceria mão firme das autoridades ou até dos populares. Felizmente os benfiquistas do norte são gente civilizada que só forma milícias para criar harmonia social, designadamente a festa da pré-reconquista a que se assistiu durante o fim de semana.

Rúben Dias

É curioso, quase chocante, mas nunca o vimos celebrar condignamente um título nacional. Que isso não desvie o nosso rapaz do foco, que é trucidar o Santa Clara no próximo sábado. Correndo o risco de estar a especular, Rúben Dias parece-me jogar hoje com a convicção de quem será capaz de beber um barril de cerveja por um tubo de mangueira no próximo fim de semana enquanto um anão dança apoiado na sua barriga.

Ferro

Exibição plena de competência que terminou no chão, a cabeça de Ferro encostada ao relvado, o nosso central a agradecer a Deus por mais uma vitória, mas também a rezar, tal como nós, pela renovação de Samaris. Por isso e por uma grande festa no próximo sábado.

Grimaldo

A décima primeira assistência de Grimaldo na liga foi um sprint esforçadíssimo e pleno de obstinação que reflecte de forma evidente o estado de impunidade que permite ao Benfica ganhar a linha e cruzar para mais um golo rumo à reconquista. Isto de jogarmos melhor do que os outros é uma autêntica vergonha.

Florentino

Na semana passada jogou como se lhe tivessem posto laxante no biberão, mas ontem regressou às exibições responsáveis, intervindo várias vezes como o Danny Glover de Mel Gibson em "Arma mortífera", um filme demasiado antigo para muitas das pessoas que me estão a ler, mas olhem, foi o que se arranjou.

Samaris

Bastou meio campeonato para Samaris voltar a assumir-se como grande jogador, mas acima de tudo um benfiquista que sabe o que é melhor para o clube. Ontem, por exemplo, percebeu rapidamente que o melhor para o Benfica seria liderar as operações no centro do terreno e, simultaneamente, dar baile ao amigo Fábio Coentrão. Assim foi, para gáudio dos benfiquistas que não gostam de ratazanas ingratas. Este sentido de responsabilidade merece um cheque em branco para assegurar a renovação. Tenho a certeza que Samaris fará, como sempre, aquilo que for melhor para todos os benfiquistas.

Rafa

Tal como a maioria dos seus colegas esta época, também Rafa conquistou o direito a jogar menos bem de vez em quando. Acontece pouco, mas ontem foi um desses dias.

Pizzi

Foi dele o terceiro golo, que confirmou a vitória do Benfica e a azzia, assim com dois z, tal foi a importância do contributo de Pizzi ao longo de todo o jogo. Só lhe faltou pegar na sua batuta no final do jogo e pedir ao Fábio Coentrão que a guardasse onde o sol não brilha.

João Félix

Mais um golo do miúdo, que acabou por celebrar de forma tímida, como se ainda não acreditasse que está prestes a conquistar o seu primeiro título ao serviço do clube que o fez homem. Assim como assim, talvez fosse de começar a levar o irmão mais novo nos jogos fora, mas da maneira como anda o Rio Ave, a coisa terminaria com 50% do passe do apanha bolas a ser cedido ao Jorge Mendes.

Seferovic

Se esta semana consagrámos o campeão nacional dos jogos em casa, acho que podemos acrescentar mais um feito à carreira de Seferovic. No final da época, deverá receber dois prémios: o de melhor marcador do campeonato e o de pior rematador.

Gedson

Acima de tudo tenho pena de não termos confirmado a conquista da liga em Vila do Conde. Primeiro, porque os benfiquistas do norte mereciam que a festa começasse ali. Segundo, proque seria giro ver o cabelo do Gedson pintado de encarnado no último jogo. Ia parecer um jarro de sangria, e muito a preceito.

Jonas

Deve agradecer a Rúben Semedo por ter impedido o centésimo golo do Benfica na liga. Estas coisas querem-se celebradas na Luz.

Cervi

Está quase, meu menino. Cuida de ti esta semana para ver se nos desgraçamos juntos no sábado e acabamos a chorar de alegria por sermos adeptos do maior clube do mundo.