Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Oh, vós, os ingénuos, não sabeis que a má exibição de Félix é apenas mais uma maquiavélica jogada do Benfiquistão? (Um Azar do Kralj)

Portugal venceu a Suíça e apurou-se para a final da Liga das Nações e Vasco Mendonça acha Rúben Dias "perdeu uma excelente oportunidade de espetar um calduço a dois colegas de equipa: João Félix, pela exibição menos conseguida, e Seferovic, pelas várias ocasiões em que escapou à marcação. Mais uma jogada maquiavélica do Benfiquistão para valorizar o passe do suíço e manter Félix em Portugal"

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Chris Brunskill/Fantasista

Partilhar

Rui Patrício

Mais do que honrar o seu compromisso para com os portugueses, Rui Patrício fez por evitar que milhares de titulares do cartão Continente saíssem do Estádio do Dragão com mais do que um desconto de 50% em melão.

Nélson Semedo

Ocupou o lugar mais cobiçado do futebol português, mas, por muito valioso que sejam estes jovens laterais portugueses, é muito difícil ultrapassar o Dacia Duster que dá pelo nome de Cédric.

Pepe

Foi dos que teve mais sorte. Lesionou-se a meia-hora do final.

Rúben Dias

Perdeu uma excelente oportunidade de espetar um calduço a dois colegas de equipa: João Félix, pela exibição menos conseguida, e Seferovic, pelas várias ocasiões em que escapou à marcação. Mais uma jogada maquiavélica do Benfiquistão para valorizar o passe do suíço e manter Félix em Portugal.

Raphael Guerreiro

Tiveram um disco de estreia memorável, mas estes Raphael Guerreiro não resistiram à pressão do segundo disco. Estranho como uma banda que em tempos encheu o NOS Alive parece hoje a caminho do Marés Vivas.

William Carvalho

Agressivo, voluntarioso e dos mais decididos a conduzir o jogo português. Chegou quase sempre primeiro à bola. Resta agora saber quem é o indivíduo que se fez passar por William Carvalho esta noite.

Rúben Neves

Não espanta que tenha sido um passe longo de Rúben Neves a criar as condições para a vitória desta noite. O centro campista, que foi um dos melhores em campo, percebeu que o que tinha de fazer: garantir que a bola tocasse no mínimo de colegas possível, por forma a libertar a equipa da marcação imposta por algumas das ideias de Fernando Santos para esta seleção. Só assim foi possível garantir a desmarcação de Bernardo Silva no lance do segundo golo e convencer-nos a todos de que está tudo bem. Bela mentira.

Bruno Fernandes

A sua presença em campo pareceu um episódio do “E se fosse consigo?”. Um indivíduo é violentado técnica e taticamente pelo seu superior hierárquico e preso a uma secretária, de onde só sai para urinar ou lançar contra ataques como se fôssemos San Marino. Milhares de pessoas assistem de forma passiva enquanto Bruno Fernandes é vergado psicologicamente até se transformar em João Moutinho.

Bernardo Silva

Aung San Suu Kyi, Vaclav Havel, Mohandas Gandhi, Nelson Mandela, e agora Bernardo Silva. A história destes homens e mulheres nem sempre teve um final feliz, mas há algo que os une: apesar de permanecerem agrilhoados por ideologias totalitárias reinantes, souberam manter-se do lado certo da história, porfiando em sofrimento até que o tempo e uma mudança do sistema de jogo lhes desse razão. Saibamos sofrer com esses heróis, pois só assim poderemos um dia celebrar a sua libertação, que será também nossa.

João Félix

Eu só espero que aquele cérebro de adolescente frustrado com a má exibição de hoje esteja a ler todos os posts, tweets e piadas, e a pensar, pacientemente: “Deixa-os pousar”.

Cristiano Ronaldo

Todos os hat-tricks de Ronaldo são merecedores da nossa admiração, mas o de hoje foi particularmente saboroso, não tanto pelo apuramento para a final mas por nos ter poupado a um prolongamento.

Gonçalo Guedes

A energia contagiante de um daqueles assistentes de produção que põe os espectadores a aplaudir, mesmo que não lhes apeteça.

José Fonte

À hora em que lhe foi pedido que substituísse Pepe, José Fonte já costuma estar a dormir. A vida de um septuagenário não é fácil, mas o nosso veterano incorporou sem hesitações a massa homogénea conhecida como “e mais dez”, aguentando em campo o tempo necessário até que Ronaldo fizesse o resto.

João Moutinho

Entrou quase no final, mas ainda a tempo de celebrar com colegas e adeptos o final desta partida de futebol. Infelizmente no domingo há mais.