Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

João: já vi o teu futuro e é um lateral-esquerdo no Flamengo, a sombra do Cadete ou o Secretário. Portanto, fica (por Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça escreve uma carta aberta a João Félix onde garante já ter visto o seu futuro no Real Madrid, no City, no Flamengo, no Celtic, no Barcelona, no Tottenham, na Juventus ou no Bayern. De todas as opções, o melhor é mesmo ficar por cá, avisa

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

SOPA Images

Partilhar

É mais ou menos assim: começa com uma manchete que diz que jogador A interessa a clube X; clube X avança com proposta abaixo do valor exigido; fontes seguras indicam que jogador estará interessado no projecto do clube X; o avô do jogador, que em jovem emigrou para cidade do clube X, diz que seria um orgulho vê-lo no clube X; sabe-se depois que o jogador gosta do projecto do clube X, mas gosta ainda mais de dinheiro; entretanto os clubes Y e Z também estarão interessados; descobrimos que clubes Y e Z observaram o jogador A pelo menos em 32 jogos da época passada; logo depois, somos informados de que clubes Y e Z já falaram com o empresário; imediatamente após esta confirmação, clube Y bate a cláusula de rescisão e clube Z abandona a corrida porque não pode embarcar em loucuras; descobrimos, para grande surpresa nossa, que um jogador do clube Y foi oferecido seu empresário ao clube X, entornando o caldo nas relações até então amigáveis entre clube X e clube Y; não espanta por isso que o clube X se veja finalmente obrigado a desmentir qualquer interesse no jogador A; é então que o clube X começa a estudar a alternativas ao jogador A; o loop recomeça com o jogador B, uma alternativa ao jogador A e, acima de tudo, um bom pretexto para fazer mais uma dúzia de capas de jornal.

É este o mundo em que jogadores como João Félix se veem hoje obrigados a operar. Quer queiram quer não, miúdos como João Félix serão alvo das mais esforçadas teorias sobre o futuro profissional. No caso dele, isso é especialmente importante. São demasiadas as teorias. O universo de João Félix transformou-se num multuniverso futebolístico em que, aparentemente, o rapaz pode assinar pelo clube que ele quiser. Que nem um adolescente em casa com o comando da consola na mão, é-lhe pedido que escolha o próximo clube. As - aparentemente - infinitas possibilidades de João Félix são hoje o seu fardo existencial. Basta imaginar o que seria a vida de João Félix em alguns desses clubes para perceber que o destino é só um, por exclusão de partes. Vejamos:

Real Madrid

Será triturado pela máquina comercial do Real Madrid, cujas primeiras decisões serão um tratamento de acne e remover o aparelho dos dentes. Será contratado por um valor superior ao de Hazard, o que vai criar mais celeuma no balneário do que aquela vez em que o Carlos Secretário calçou as chuteiras no Bernabéu.

Barcelona

Imaginem um rapaz que foi apelidado de novo Ronaldo por algumas mentes precoces a apresentar-se num plantel às ordens de Messi. Tem tudo para correr bem. Vai marcar um hat-trick contra o Elche na Taça de Espanha que fará toda a gente recordar-se de Bojan Krkic, mas será inevitavelmente emprestado ao Rayo Vallecano na esperança de assim jogar mais e conseguir um lugar na convocatória de Fernando Santos para o Euro.

Liverpool

Será alvo de chacota generalizada no momento em que se atirar para o chão de forma excessivamente teatral. Klopp irá oferecer a mão ao miúdo para ele se levantar e dizer-lhe que está muito longe de Santa Maria da Feira. Os pais de João Félix vão passar a assistir a todos os treinos para darem apoio moral ao miúdo.

Manchester United

Vão começar por lhe dar a camisola 7, uma espécie de maldição desde Ronaldo. A primeira coisa que fará é comprar um carro melhor do que o do Pogba. A segunda será começar a seguir Lingard nas redes sociais, para em breve se tornar o seu compincha em toda e qualquer parvoíce. Juntos, lutarão com o Wolves pela última vaga de acesso à Champions, mas será Nuno Espírito Santo a sorrir.

Tottenham

Os adeptos não recebem novas contratações há algum tempo e serão consumidos pela impaciência com este miúdo meio displicente. A coisa acabará com uma entrevista de Pochettino a dizer de forma bem humorada que mais valia continuarem proibidos de contratar, e um empréstimo ao Watford com opção de compra.

Manchester City

Chegará a Manchester com fama de trabalhador, porque os citizens se habituaram a ver em Bernardo Silva um exemplo da seriedade portuguesa no que toca à sua conduta profissional. Mal sabem eles que Bernardo Silva parece estrangeiro nesse aspecto, mas brevemente irão descobrir. Vai tentar impor o seu jogo como se isto não fosse a festa do Guardiola e só voltará a calçar quando fizer exactamente aquilo que lhe mandam.

Flamengo

Será adaptado a lateral-esquerdo. Dentro de 6 meses irá experimentar maconha e daqui a 5 anos liderará uma favela no Rio de Janeiro com alguns ex-colegas de equipa.

Celtic

Viverá para sempre na sombra de Jorge Cadete, com menos golos marcados e um cântico pior (porque todos são).

Juventus

Sem perceber muito bem como, vai acabar a viver em caso do Ronaldo, alternando com o Cancelo para fazer as refeições do craque. Será dos primeiros a virar as costas a Sarri num treino chuvoso em Dezembro.

Paris SG

Miúdo como é, vai deslumbrar-se mais com as vedetas como Neymar do que com gente séria como Cavani e outros que tais. E é assim que se verá envolvido no seu primeiro escândalo sexual, o que fará as mensagens trocadas com a Diana Cu de Melancia uma brincadeira de crianças.

Bayern Munique

Daqui a 6 meses está no Instagram a publicar histórias enigmáticas com citações estilo "o que não nos mata torna-nos mais fortes", atribuindo erradamente a autoria da frase a Gandhi. Não obstante a atitude positiva nas redes sociais, continuará a ser suplente utilizado.

Benfica

Confirma-se como ídolo, torna-se o melhor marcador dos campeonatos europeus, conquista a Champions ou, no mínimo, leva a equipa às meias-finais, onde serão roubados, aproveita o próximo ano para tratar do acne dos dentes, continuar a engatar miúdas no Instagram, e acima de tudo fazer-se homenzinho. Pensa nisso, João.