Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Cocktail na mão esquerda, cigarro na direita, um risco ao intervalo: habituem-se a Taarabt, magnífico alcoólico cadastrado

Vasco Mendonça faz a análise que se impõe no jogo em que o Benfica bateu o Braga por 4-0, deixando vários elogios ao recuperado Taarabt

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Gualter Fatia

Partilhar

Vlachodimos
Exibição discreta mas competente, tal como se queria a 24 horas do fecho do mercado. Menos uma novela para aturar. Avancemos com o amigo Odysseas para o que der e vier. #RoadToIstambul

André Almeida
Depois de algumas semanas de experimentalismo, nada melhor do que a via conservadora. Bruno Lage optou desta vez por obedecer aos mais elementares princípios de lógica e colocou um jogador destro na posição de lateral direito, mas não foi um jogador qualquer. Diz-se que a distância faz a paixão aumentar, e hoje tivemos prova disso. A cada simples gesto técnico, a cada recepção orientada ou cruzamento com o pé indicado naquelas circunstâncias do jogo, os benfiquistas regressaram lentamente ao convívio com André Almeida, símbolo de um mundo que nos convida a preferir o conhecido ao desconhecido, o tentado ao não tentado, e um lateral direito que joga com o pé direito. Podemos finalmente voltar a dormir descansados.

Rúben Dias
Por incrível que pareça não sofreu uma lesão grave.

Ferro
Os rumores da lentidão de Ferro adensaram-se na última semana, mas o craque voltou às grandes exibições sem pedir perdão nem elogios, com uma humildade quase irritante.

Florentino
Aquele clássico da época 2019/2020. Depois de uma exibição que deixou toda a gente de água na boca, parece que se lesionou com gravidade. E eu a pensar que não precisava de beber mais hoje.

Taarabt
Até com um cocktail na mão esquerda e um cigarro na mão direita seria um dos melhores jogadores da liga a colocar a bola entre linhas. A isso juntou competência nas tarefas menos nobres, qualidade e critério nas transições e ainda mandou um risco ao intervalo na casa de banho. Só não foi o melhor em campo porque esse lugar estava reservado para Bruno Fernandes. Seja como for, habituem-se a este magnífico alcoólico cadastrado. Se continuar a jogar assim será muito difícil sair do onze.

Pizzi
Bom regresso ao papel de gajo que decide mais de metade dos jogos do Benfica, aparentemente sem sequelas da jornada anterior. Terá mais uma oportunidade de mostrar que é o melhor jogador da liga, frente ao Gil Vicente, poucos dias antes de voltar a eclipsar-se em noite de Champions. Mas esqueçam isso agora. Numa noite feliz para quem gosta do Benfica e de bom futebol, o gesto mais bonito aconteceu sem bola e pelo pior de todos os motivos. Pizzi converteu o penálti com tranquilidade e correu de imediato na direção do banco. Exibe a camisola da Carolina, nome nas costas, do modo mais solene que pôde no frenesim que é um golo do Benfica. Foi aí que conseguiu um brevíssimo momento de silêncio, para que não ficássemos indiferentes ao momento. Ainda que tenha durado breves instantes, a dedicatória à filha do roupeiro do Benfica falecida esta semana foi muito bonita e lembrou-nos do quão pesada, violenta, triste e absurdamente injusta pode ser a vida, tudo isto de uma só vez, e das coisas minúsculas, ridiculamente pequenas perante tanta dor, mas ainda assim importantes, que podemos fazer para nos resgatar das trevas.

Rafa
Vou aproveitar a exibição ligeiramente mais discreta de Rafa, que voltou a aparecer com qualidade entre linhas mas deixou que outros resolvessem, mas dizia, vou aproveitar esta exibição ligeiramente mais discreta mas ainda assim bastante positiva do Rafa para perguntar: ONDE É QUE ESTIVERAM NO SÁBADO PASSADO?!

RDT
Já vi idosos com andarilho fazerem remates mais potentes do que uma tentativa sua a meio da primeira parte. Jogou e fez jogar quanto baste, tentou de todas as formas assistir Seferovic, mas já devia saber que também isso é uma perda de tempo nos dias que correm. Ninguém duvida que RDT tem bons pés e ideias interessantes, mas falta-lhe qualquer coisa para ser ídolo. Há ali uma complexidade emocional qualquer que não se coaduna com aquilo que esperamos de um avançado do Benfica. Para atrofiados já nos chega o Seferovic.

Seferovic
Continua a fazer muito pouco pela pacificação do futebol português, que, como todos sabemos, depende essencialmente de vitórias sucessivas do Benfica. Depois de falhar 3 ocasiões de golo na primeira parte, Seferovic iniciou a segunda parte à procura de outras zonas do terreno e lá arrancou um auto-golo. Felizmente não marcou, senão tínhamos levado com meia hora do Lage obcecado por explicar o que faz do Seferovic o melhor avançado desde o Van Basten.

Jota
Devia ter entrado com o número 93 só para chatear o Salvador e depois pagava-se a multa.

Caio
Há ali qualquer coisa.

Vinicius
Passou a maior parte do tempo fora da área a tentar construir jogo com os colegas de equipa em vez de colocar a bola nos jogadores do Braga e deixar que estes resolvessem.