Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Sacríficio, compromisso, abnegação, entrega, sangue, suor e lágrimas. Futebol é que está quieto: eis Seferovic, por um Azar do Kralj

Aqui está a análise de Vasco Mendonça, de Um Azar do Kralj, onde cabem fatos-macaco e também fatinhos-macaco da Petit Patapon do Fórum Viseu para um determinado jogador que foi substituir outro por lesão

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

MÁRIO CRUZ/LUSA

Partilhar

Vlachodimos

Vlachodimos deverá ter pensado que talvez nos fizesse bem deixar entrar uma.

André Almeida

Depois de alguns meses a recuperar de uma fractura de stress, André Almeida arrisca-se agora a sofrer uma fractura de depressão, tal é o misto de angústia e tristeza provocado por exibições como a de hoje. Veremos se recupera a tempo do jogo na quarta-feira. Ele e nós.

Ferro

Marcou um golo preciosíssimo e deu mais um dois a marcar.

Rúben Dias

Que Rúben Dias vista o fato-macaco para uma tarde de trabalho em Tondela não é exactamente novidade para os benfiquistas. A surpresa dá-se quando Rúben olha em redor e, onde antes encontrava pensadores e artistas, vê mais dez tipos que pareciam saídos de uma oficina de bate-chapas, alguns deles a seguir ao almoço.

Grimaldo

A reedição da dupla com Cervi mostra alguns sinais prometedores, isto sem sequer terem passado do meio-campo juntos na 2ª parte.

Florentino

Interessante. Não lhe conhecia esta faceta de atracção pelo abismo. Passámos perto de 65 minutos a tentar adivinhar o que iria acontecer primeiro, se um golo do Tondela se a expulsão do Florentino. Felizmente nenhum dos cenários se confirmou, mas abusámos duplamente da sorte.

Gabriel

Intensidade e clarividência quanto baste para ser o melhor em campo. O papel de irmão mais velho do Florentino assenta-lhe muito bem. Só faltou um safanão bem dado ao miúdo.

Pizzi

A imagem de Pizzi sentado no banco aos 92 minutos a abanar a cabeça perante o triste espectáculo no relvado somos todos nós cuja paixão clubística nos obrigou a assistir a este jogo.

Cervi

Foi preciso ir à Petit Patapon do Fórum Viseu buscar um fatinho-macaco para o nosso titular da Champions, que hoje se viu subitamente atirado para o papel de titular num jogo da Liga NOS. Ao invés da arrogância dos génios reservados a palcos maiores, o argentino soube laborar em função da estratégia de Bruno Lage para este jogo, que consistiu em infligir o maior sofrimento possível aos olhos dos adeptos do Benfica.

Taarabt

Imaginem Simon e Garfield, Bonnie e Sócrates, Ike e Maria Leal, João Gilberto e um reco-reco, enfim, tudo duplas que, ainda assim, se entenderiam melhor do que Taarabt e Seferovic.

Seferovic

O do sacríficio, a capacidade de luta, o espírito de compromisso, a abnegação, a disponibilidade para sofrer, o espírito de missão, a entrega inabalável, o sangue, o suor e as lágrimas. Futebol é que está quieto.

Chiquinho

Quando o futebol jogado é tão pobre, ter alguém como Chiquinho em campo pode ser perigoso. A sua vontade excessiva de ganhar e contribuir com acções ofensivas quase desequilibrou a equipa, que procurava a todo o custo segurar o resultado.

Vinicius

Nada contra ele, que tem claramente talento para mais, mas a sua entrada teve o sentido de oportunidade de um fã do Netinho num concerto do Leonard Cohen.

Gedson

O cabelo saudável do Gedson deu-me uma ideia. Se a relva do nosso estádio não só não permite que pratiquemos bom futebol como inclusivamente nos priva dos melhores jogadores, por que não aceitar a tal interdição por meia dúzia de jogos e aproveitar a relva de outros campos?