Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Um Azar do Kralj tem uma ideia sobre qual deve ser o papel de Seferovic neste momento: jogo a jogo, treino a treino, banco a banco

Vasco Mendonça viu a vitória dos encarnados sobre o Rio Ave e percebeu que depois da saga interminável acerca da suposta contratação de um guarda-redes, o Benfica chega finalmente à conclusão de que talvez nem sequer precise de um

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Carlos Rodrigues

Partilhar

Vlachodimos

Depois da saga interminável acerca da suposta contratação de um guarda-redes, chegámos finalmente à conclusão de que talvez nem sequer precisemos de um. Avizinham-se dias difíceis para Vlachodimos, que tem até Janeiro para demonstrar que a sua presença em campo é necessária.

André Almeida

Prepara-se para inaugurar o marcador quando sofreu um penalti que até o Jorge Coroado foi capaz de ver. Felizmente o karma é do Benfica e a justiça foi reposta poucos segundos depois. De resto, teve pela frente o melhor adversário da noite, ou não fosse Nuno Santos mais um produto da formação do Benfica.

Rúben Dias

Dada a nossa propensão vendedora, os golos oportunos de um Rúben Dias - o de ontem um golaço - provocam em mim um misto de sentimentos. Por um lado, há o conforto apaziguador. Se o mesmo tipo que as tem impedido de entrar consegue marcar um golo desta qualidade, é sinal de que estamos a caminho de mais uma vitória. Por outro, já comecei a imaginar o que será da nossa defesa sem ele. Na minha cabeça já foram testados vários jogadores - Jardel, Morato, Kalaica, Lema, Conti, Tahar El-Khalej- e nenhum conseguiu estar exactamente ao mesmo nível.

Ferro

O Rio Ave tem alguns dos melhores jogadores ofensivos desta Liga, mas, por que será que o leitor não se consegue lembrar dos seus nomes neste momento?

Grimaldo

Bruno Lage já explicou que Grimaldo se limitou a fazer gestão de esforço, afastando qualquer cenário de lesão prolongada. Infelizmente para os adeptos, esse esclarecimento surgiu mais de uma hora depois. O meu coração podia perfeitamente não ter aguentado.

Florentino

Já se percebeu que há dois tipos de Florentino. O primeiro, que vimos há uma semana em Tondela, é o Florentino Luis. Os dois nomes são um tributo a todos os pais portugueses que gostam de se dirigir assim aos seus filhos quando estes cometem um erro. O rapaz que vimos ontem é o Tino, o miúdo a quem amigavelmente nos referimos pelo diminutivo porque faz quase tudo bem e tira a bola aos adversários sem estes saberem como. É manter este registo

Gabriel

Perante a impossibilidade de ser um titular não utilizado, Gabriel fez o melhor que pôde para segurar as pontas e não queimar nenhum fusível antes da viagem até Lyon. Compreende-se a sua presença em campo, mas o Lage anda a brincar com a sorte (isso ou vem aí uma daquelas guinadas e vamos jogar com um meio campo completamente novo na Champions)

Pizzi

Diante de um Rio Ave que quis jogar olhos nos olhos, Pizzi fez algo que só está ao seu alcance: um olho nos cachineiros e outro na baliza. Assim que a oportunidade surgiu, Pizzi tirou dois adversários do caminho, colocou a bola na baliza como se fosse um penalti. Conseguido o mais difícil, foi tempo de celebrar: munido de uma fina ironia só ao alcance de um predestinado incompreendido, pediu calma à populaça em seu redor e mandou um beijinho para a bancada, onde centenas de odiadores pediam clemência. E repararam como nem sequer falei de mais uma assistência para golo? Para nós foi uma oportunidade de assistir ao regresso do grande Pizzi. Para ele, foi pão com manteiga.

Cervi

Quando regressou a este onze parecia um Fiat Seicento encontrado numa vala. A verdade é que Bruno Lage foi confiando nele e aos poucos começamos a ver um Fiat Cinquecento pronto para as curvas. Mais umas semanas e quem sabe não temos ali um Abarth.

Chiquinho

Mesmo não tendo marcado ou assistido, Chiquinho fez o suficiente ao lado de Vinícius para demonstrar que esta é a melhor dupla de ataque. Imaginem só as lágrimas dos adeptos do Lyon no final do jogo da próxima quarta-feira. Vamos brindar com um copo cheio delas.

Vinicíus

Tive que rever o jogo para ter a certeza que não tinha marcado. Estranhíssimo, depois de tantas intervenções inteligentes ao longo do jogo. Já não estava habituado. Bem, fica para Lyon.

Seferovic

Jogo a jogo, treino a treino, banco a banco.

Gedson

Um remate portentoso aos 90 minutos quase levantava o estádio, pelo menos a parte do estádio que não saiu para apanhar o metro.

Tomás Tavares

Miúdos com apelido Tavares no flanco errado. Já tínhamos saudades.