Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Vontade, ânsia, frenesim, intensidade, potência, violência, fúria e robustez não definem Cervi. Há outro substantivo (Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça tem uma palavra especifica que carateriza o argentino do Benfica, autor de um dos golos no triunfo apertado dos encarnados, em casa, diante do Rio Ave para a Taça de Portugal. É ler estas apreciações humorísticas e apaixonadas de Um Azar do Kralj

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Faça scroll e perceba o que lhe terá escapado no título

Carlos Rodrigues

Partilhar

Zlobin

Estádio cheio, adeptos galvanizados, ritmo frenético, emoção em ambas as balizas. Foi uma bonita despedida para Zlobin. Felicidades!

Tomás Tavares

Tem quase tudo para vencer o prémio de Melhor Tavares na próxima Gala Cosme Damião. A quantidade de coisas virtuosas que faz ao longo de um jogo não engana. Assim que perder o medo nos cruzamentos tornar-se-á o jovem mais valioso deste plantel.

Rúben Dias

Mohamaddi numa sexta, Taremi a uma terça. Estão a brincar com isto? A sorte do povo iraniano é que Rúben Dias não tem acesso aos códigos nucleares.

Ferro

Louve-se a decisão da realização do jogo ao evitar repetições em câmara lenta dos lances em que Ferro participou. Tendo o jogo começado às 21:15, arriscávamo-nos a esperar pela manhã seguinte para o ver chegar ao Taremi.

Grimaldo

Não sei se já viram a lista de nomeações para os Oscar, mas a categoria de actor secundário tem Tom Hanks, Anthony Hopkins, Al Pacino, Joe Pesci e Brad Pitt. De igual forma, também não deve incomodar Grimaldo quando este passa para um papel secundário e se limita a fazer os possíveis para que Cervi seja feliz.

Weigl

Feitas as apresentações na vitória contra o Aves, impunha-se mais uma etapa formativa. Ontem foi a vez de Weigl descobrir que não pode fazer três passes para o lado sem que isso leve metade do país a questionar a sua contratação. Não obstante ter feito um bom jogo, equilibrado, quase sem passes falhados, quase sempre no sítio certo, é possível que já tenha sido proscrito pela facção mais angustiante do benfiquismo. Felizmente Lage percebeu isso e colocou o rapaz a central, o que lhe permitiu assim fazer alguns passes para a frente e assegurar a sua continuidade no plantel, pelo menos até ao próximo passe para o lado.

Taarabt

Mostrem-lhe um jogador com a mesma vontade de ganhar e é lá que ele vai colocar a bola. Mostrem-lhe um adversário convencido de que esta é a sua noite e será ele a esclarecer o equívoco. Mostrem-lhe um colega de equipa interessado na sua posição e ele apontará para o banco de suplentes. Juro-vos pela minha saúde que vou pagar uma garrafa de Belvedere a este gajo quando me cruzar com ele em meados de Maio.

Pizzi

Não fez grande jogo e mesmo assim foi protagonista do melhor momento da noite. Viva o Benfica.

Cervi

Sabem o que é que rima com ovação? Tesão. Não sei se este é um termo que dignifica a publicação que há 4 anos me convida a escrever estas baboseiras, mas é aquele que melhor expressa a minha, a nossa, profunda paixão por Franco Cervi neste momento. Há muito que a maioria de nós ultrapassou as questiúnculas sobre se é ou não jogador para nós, se encaixa, se vai segurar o lugar agora que Rafa está de volta. Ele não quer saber disso, e nós cada vez menos. Não foi seguramente esse existencialismo técnico-tático que o fez chegar primeiro àquela bola no Bessa. E, amigos, editores da Tribuna, não há sinónimo que o diga exactamente da mesma forma. Ânimo, entusiasmo, vontade, ânsia, frenesim, frenesi, anelo, força, intensidade, ímpeto, potência, violência, fúria, furor, robustez, vigor. O tanas. Tesão. Os poucos que resistem a Cervi terão sentido ao longo deste jogo o mesmo que George Costanza num episódio em que visita uma casa de massagens recomendada por Jerry Seinfeld. Em vez da massagista amplamente elogiada, é um tipo de 1 metro e 90 chamado Raymond quem recebe George. Este chega a casa angustiado por ter gostado tanto da massagem e partilha com Jerry uma das melhores confissões da história das sitcoms: “i think it moved”. Não se sintam mal por isso.

Chiquinho

Já que o Benfica manda em tudo no futebol português e nada acontece no relvado a não ser pelos tentáculos longos do polvo encarnado, eu faço um pedido ao dito molusco: convence lá uns adversários a deixarem o Chiquinho marcar uns golos. Não é preciso muito, só uma ou duas desatenções convenientes que permitam desbloquear o poderio evidente do nosso craque. Agradecido desde já.

Vinicius

Responsável pelo grande momento ebony and ivory que permitiu a Seferovic colocar-nos na rota da vitória. Muito inteligente, guardou os golos para sexta-feira.

Seferovic

Ok, já percebi. Seferovic não esteve fora de forma. É uma espécie protegida proveniente da Suíça que hiberna entre Agosto e Dezembro, reaparecendo em Janeiro pleno de energia, crença e pontaria. Está esclarecido, Haris. *autor do texto faz gesto com as mãos em forma de coração*

Samaris

Um exemplo para os mais novos. Há muito que conquistou o direito a passar apenas para o lado ou para trás, e não foi por isso que deixou de ser ídolo. É um capital que se vai construindo. Leva muitos anos, muitos títulos, e algumas pernas atingidas no processo. Aprende, Julian.

Rafa

Expressão compenetrada, barba de náufrago, e duas pernas novamente operacionais. Vamos a eles, Rafael.