Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

No fim, Rúben Dias quis levar uma recordação do jogo e mandou embalsamar Luiz Phellype (por Um Azar do Kralj)

Depois da exibição de Rafa em Alvalade, na vitória do Benfica por 2-0, Vasco Mendonça tem também uma mensagem para os adeptos do Manchester United: Stay the f*ck away, Man United fans. Take Bruno instead. We don’t care.

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Vlachodimos

São agora 13 jogos sem sofrer golos esta época, o que faz de Vlachodimos o guarda-redes menos batido das principais ligas europeias. O grego soube manter o registo intacto frente a uma daquelas equipas traiçoeiras sem grande coisa a perder, a não ser a honra. Defendeu tudo, até o primeiro remate da carreira de Doumbia.

André Almeida

Meia dúzia de incursões perigosas no ataque, duas das quais poderiam facilmente ter dado golo, e competência quanto baste para deter o Tico e o Teco do flanco esquerdo sportinguista. Conteve o ímpeto de Acuña, poupando o argentino à expulsão, e foi esperando pacientemente que Bolasie tropeçasse na bola. Em bom André Almeidês: uma exibição do caraças.

Rúben Dias

Mais uma demonstração de liderança que não se explica apenas pelas estatísticas. Não houve analista da Goalpoint que tivesse registado a acção ofensiva de Ruben quando foi ter com Seferovic após o segundo golo e o levantou do chão, mas é assim que se ganham jogos e títulos. Empurrou sempre a equipa para a frente e manteve-nos seguros quando a nossa superioridade parecia em questão. No final quis levar uma recordação do jogo e mandou embalsamar o Luiz Phellype.

Ferro

Algumas falhas que ajudaram a animar a festa. Agradeçam-lhe, porque foi Ferro um dos que mais contribuiu para que, no final de contas, pudéssemos todos dizer: jogaram como nunca e perderam como sempre, expressão que devolve 3.970.000 resultados de pesquisa no Google. Transformem isto numa modalidade e talvez consigam garantir mais um título imaginário.

Grimaldo

Que orgulho vê-lo queixar-se ao fiscal de linha proferindo impropérios na língua do país que o adoptou. Foi o “#$%&-se” mais bem empregue da noite, e foram muitos. Obrigado à Sport TV por ter captado esse detalhe. Agora é garantir a dupla nacionalidade a tempo do Euro.

Weigl

Ainda que não tenha tido muita bola, contribuiu para o equilíbrio da equipa. Parece ser esse o principal motivo para ter subido a titular e não vejo que se possa contestar. Procurou também fazer mais passes para a frente e evitar dessa forma um empréstimo ao Dijon por 18 meses com opção de compra.

Gabriel

Alternou perdas de bola potencialmente comprometedoras com outras tantas recuperações, juntando-lhe meia dúzia de apontamentos técnicos saídos de uma futebolada em Copacabana. Até de sunga ganhamos em Alvalade.

Pizzi

Muito bem a gerir os tempos do jogo, testando inclusivamente a paciência dos benquistas, até que finalmente pudesse ceder o protagonismo da partida ao amigo Rafa.

Cervi

Foi muito castrado pelas tarefas defensivas, mas se há jogador que não se importa de pegar na esfregona e limpar uma casa de banho é Cervi.

Chiquinho

Festejou efusivamente os golos até perceber que está a caminho do banco de suplentes. Não desanimes, Francisco!

Vinicius

Entrou com tudo e quase marcou nos primeiros minutos, mas com o passar do tempo foi-se tornando excessivamente misericordioso para com Ilori. Quando finalmente se apercebeu do que estava a acontecer, desatou a barafustar até a bola chegar a Rafa, que tratou do resto. Curiosamente foi a melhor demonstração de esforço, dedicação, devoção e glória apresentada no relvado de Alvalade.

Rafa

Stay the f*ck away, Man United fans. Take Bruno instead. We don’t care.

Taarabt

Entrou a tempo de celebrar dentro de campo a confirmação de mais uma saborosa vitória. Nada mais justo para um dos que mais nos tem dado esta época. Carrega Adel.

Seferovic

O patinho feio fez mais em 72 horas do que alguns avançados do Sporting em 6 meses. Patinho lindo.