Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Grimaldo e Ferro, casal em crise existencial. E as sessões de aconselhamento matrimonial de Dr. Lage não estão a resultar (Um Azar do Kralj)

Depois da eliminação do Benfica da Liga Europa às mãos do Shakhtar Donetsk, Vasco Mendonça deixa várias mensagens mais ou menos subliminares sobre aquilo que os encarnados têm de fazer daqui até ao final da época. Que é, spoiler alert, ganhar todos os jogos

Vasco Mendonça, Um Azar do Kralj

Eric Verhoeven/Soccrates/Getty Images

Partilhar

Vlachodimos

Tem melhorado muito a sair dos postes para evitar golos adversários. Só lhe falta sair quando o Rúben Dias aparece isolado. Ganhar ao Moreirense.

Tomás Tavares

Alguns fogachos pareceram indicar que Tomás Tavares estaria preparado para este jogo, mas foi sol de pouca dura. É um jogador que, apesar de bem intencionado, apesar de alguns sinais promissores, apesar de ocasionalmente parecer ter tudo para ser grande, não foi suficiente para o adversário - Taison - que tinha em mãos. Se pensarmos bem, o próprio Benfica é muito Tomás Tavares no que toca a futebol europeu. Ganhar em Setúbal.

Rúben Dias

Triste final para a primeira noite a bisar nas competições europeias. Foi sempre dos que fez por merecer a passagem à eliminatória seguinte, em especial quando num acto de profunda humanidade mostrou a Tomás Tavares como se faz um cruzamento. Ganhar ao Tondela.

Ferro

A sua relação com Grimaldo está naquela fase de crise existencial vivida por alguns casais que estão juntos há anos mas de repente dão por si a sentir que não se conhecem. Apesar de alguns sinais de melhoria, as sessões de aconselhamento matrimonial do Doutor Lage não parecem estar a resultar na plenitude. Esperemos, como sempre, que o amor vença no final. Isso e ganhar ao Portimonense.

Grimaldo

Explicou na flash interview que o Benfica continua a ser a equipa que menos golos sofre, apesar do filme de terror a que temos assistido em alguns jogos. É um pouco como elogiar a estabilidade de um 737 Max depois de este aterrar no Tejo. Ganhar em Vila do Conde.

Weigl

Evitou in extremis a primeira assobiadela à meia hora de jogo num jogo em que a sua falta de agressividade se tornou mais flagrante. Eliminações à parte, tem sempre piada ver um alemão à rabia com meia dúzia de brasileiros. No final perguntou aos colegas o que se passava para tanta gente ter saído do estádio a 15 minutos do fim. Espero que ninguém lhe tenha dito que isto é o Benfica. Ganhar ao Santa Clara.

Taarabt

Mais uma noite esteticamente aprazível de um espírito livre que foi dos poucos a saber ridicularizar a mão cheia de ucranianos mais habilidosos do que nós. Como todos os espíritos livres, vai levantando poeira sem olhar para trás, para o território de guerra onde se sucedem as tentativas desesperadas para que Adel continue a ser livre e nós não levemos mais bombocas. Ganhar na Madeira.

Pizzi

Afinal temos Pizzi nos jogos europeus. Uma assistência e um grande golo. Pena que no dia em que ele aparece para se mostrar à Europa outros colegas tenham feito gazeta. Ainda assim, foi um de dois mitos que caíram esta noite. O segundo foi o tal “Benfica europeu” do qual muito se fala mas que tem a eficácia de uma pulseira Power Balance. Lembram-se? Do Benfica europeu, não das Power Balance. Quero lá saber de pulseiras. Ganhar no Bessa.

Rafa

Eu não sou oftalmologista, mas a qualidade dos passes do Rafa nas últimas semanas sugerem uma visita ao médico ou uma campanha da Alberto Oculista. Ganhar ao Famalicão.

Chiquinho

Apagado que nem aquela lâmpada fundida perpetuamente enroscada no candeeiro lá de casa, que pouco ou nada acrescenta a não ser a necessidade de comprar lâmpadas novas. Que vá a estrutura ao Leroy, agora não tenho tempo. Ganhar ao Vitória.

Dyego Sousa

Alguns momentos auspiciosos. Esteve bem a jogar de costas para a baliza adversária. Terá agora treze oportunidades ao longo dos próximos meses para se virar e quem sabe marcar. Aguardamos ansiosamente. Ganhar na Vila das Aves.

Seferovic

Ganhar ao Sporting. Vender o Seferovic.

Jota

Ganhar no Jamor. Com uma assistência deste miúdo.

Vinicius

Festejar a dobrar, beber até cair e depois pensar se é este o Benfica que verdadeiramente queremos. Eu faço muitas piadas por aqui, mas só porque o Benfica é uma coisa muito séria, para mim e para muitos adeptos. Eu acredito muito no alívio cómico, mas há limites. Parabéns ao nosso Benfica, ao qual devo eterna gratidão.