Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Sem Pizzi, amigos, talvez estivéssemos a lutar pelo acesso à Liga Europa. Confusos? Angustiados? Eu também (Um Azar do Kralj)

Vasco Mendonça escreve sobre o empate do Benfica em Vila Nova de Famalicão que deixou o clube dele a oito pontos do FC Porto. O autor pede desculpas antecipadas pelo tom deprimente de algumas análises. Não há nada a fazer

Vasco Mendonça (Um Azar do Kralj)

MIGUEL RIOPA

Partilhar

Vlachodimos

Três coisas são certas nesta vida: a morte, os impostos e o Ody ir buscar pelo menos uma bola ao fundo das redes.

André Almeida

Desta vez não poderá dizer que fez tudo o que lhe pediram, isto porque eu enviei-lhe uma mensagem antes do jogo solicitando uma assistência para golo e uma nova candidatura ao prémio Puskas. Contas feitas, nem uma nem outra. Escusas de desmentir, André. Tenho aqui os prints.

Jardel

Sóbrio, seguro, fez o que tinha a fazer sem grande emoção ou protagonismo. Se o compararmos com o Ferro, pode dizer-se que foi perfeito.

Rúben Dias

A sua reacção em jeito “****-se, outra vez?!” após o golo do empate é demonstrativa de uma certa ingenuidade e desorientação que tomou conta dos nossos rapazes. Infelizmente, há pelo menos uns 20 minutos que os adeptos conseguiam ver aquela bola prestes a entrar na nossa baliza. Talvez se estivessem na bancada pudessem ter avisado. Ainda fazem pouco dos treinadores de bancada. Sem eles a mandarem na equipa, fizemos pontos para estar na segunda metade da tabela.

Nuno Tavares

Os miúdos são todos assim. Alguém lhe elogiou os cruzamentos e agora toca de cruzar a cada 10 segundos, com o entusiasmo de um adolescente e o critério de um sujeito ligeiramente inebriado. Vai com calma, Nuno. Guarda alguns para a final da Taça. Já sabes que vais precisar de pelo menos meia dúzia para o Seferovic meter um. De resto, foi dos melhores.

Julian Weigl

Continua a evidenciar sinais que farão dele um dos esteios da próxima temporada. Ontem, para além da lucidez habitual, mostrou que também sabe distribuir fruta, um traço que não lhe temos reconhecido e que seguramente fará falta em alguns batatais desta liga.

Gabriel

Fez o suficiente para não ser acusado de estar a fazer a cama ao treinador. Não se pode dizer que tenha ido muito além dessa fasquia exibicional. Já agora, não sei se todos repararam, mas os jogadores do Benfica entraram em campo vestindo uma t-shirt com uma mensagem da DGS que diz “Não facilites”. Está feita a piada.

Chiquinho

Há ali um inconformismo e alguma da frescura física e mental que falta aos colegas. Tenho um feeling que é este rapaz que nos vai dar a vitória na Taça de Portugal.

Pizzi

A sua melhor época acontece numa das piores de que temos memória. Eu sei que a vontade não abunda nesta manhã de julho, mas noites como ontem são, apesar de tudo, mais um pretexto para lhe agradecer. Sem Pizzi, amigos, talvez estivéssemos a lutar pelo acesso à Liga Europa. Confusos? Angustiados? Eu também.

Haris Seferović

O cloridrato de amitriptilina é indicado para a depressão e para o tratamento de casos de perda involuntária de urina durante o sono. A dose recomendada de Amitriptilina vai depender do problema a tratar, da idade do paciente, da cor clubística e deve ser sempre receitada e indicada pelo médico.

Adultos: a dose recomendada varia geralmente entre 50 a 100 mg, por dia, podendo a dose ser aumentada de 25 a 50 mg por noite, até uma dose total de 150 mg por dia. Geralmente, Amitriptilina deve ser administrada à noite, logo após o jogo.

Franco Cervi

Fez por não merecer uma tarja dos Diabos Vermelhos.

Vinicius

Só este Benfica 2019/20 para transformar um avançado brasileiro alegre, possante e explosivo que nos dias bons joga futebol como quem irrompe pelo sambódromo, num indivíduo depressivo que aborda cada lance como se estivesse a pensar no último que falhou. A continuar assim, arrisca-se a que o seu vídeo de melhores momentos no YouTube seja musicado pelo Nick Cave.

Samaris

Entrou para segurar uma vitória deprimente e participou no lance que deu o empate. É verdade que estava a fazer uma dobra quando lhe apareceu o Fábio Martins pela frente, mas, assim como assim, prefiro o Samaris que fica no banco de suplentes com um ar muito aborrecido sempre que que perdemos.

Rafa

Poucos minutos em campo ostentando a angústia de um título perdido na ponta das chutarias e o cabelo e a barba de um homem que desistiu. Adequado.

Jota

Mais 5 minutos que parecem destinados a fazer pouco do jogador ou dos adeptos. Ainda não cheguei a uma conclusão. Seja como for, estamos todos de parabéns.