Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Uma vez que o MP investiga tanta coisa sobre o Benfica, que descubra porque não jogava Florentino desde 9 de novembro (Um Azar do Kralj)

Aqui vai a análise habitual após os jogos do Benfica de Vasco Mendonça. Atente nas referências sub-reptícias a Jorge Jesus e na palavra "arguidos", e pasme-se com o conhecimento gastronómico e nas qualidades de sommelier que desconhecíamos do autor

Vasco Mendonça (Um Azar do Kralj)

Florentino, Rúben Dias e Pizzi: todos eles têm direito a uma análise cuidada por parte de Um Azar do Kralj

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

Vlachodimos

Um dia talvez possamos ouvir da boca deste observador privilegiado dos nossos jogos uma explicação para nos termos tornado uma espécie de orador motivacional em versão equipa de futebol. Não há equipa que não volte a acreditar em si quando joga contra nós. É verdade que ontem essa situação se limitou aos primeiros 45 minutos, mas enfim, resta-nos saber que Vlachodimos lá está, munido de luvas e pessimismo antropológico, preparado para evitar embaraços maiores.

André Almeida

Há alguns anos que não era batido pelo Ola John. Deveria aproveitar os próximos dias para uma profunda reflexão sobre o sucedido.

Ruben Dias

Muito bem a esclarecer os adeptos na flash interview, explicando que o segredo da sua boa exibição cá atrás se deve ao desempenho colectivo, e que é “preciso a equipa querer ganhar”. Atentem na importância desta declaração. Estamos a cinco pontos do mais que provável campeão nacional, que em breve se tornarão oito. Acabámos de assegurar uma vitória que nos poupa à humilhação suprema de ter que ver com quem é que o Sporting joga até final do campeonato. Tivemos o campeonato entregue numa bandeja pelo nosso adversário. Se a competição se resumisse à segunda volta, estaríamos em oitavo lugar. Perante tudo isto, um dos nossos capitães esclarece que a receita desta vitória com as favas quase todas contadas foi, pasmem-se, a equipa querer ganhar. Por oposição a quê? Digam-me, por favor: isto está mesmo a acontecer ou tenho que ligar para a NOS a reclamar? Pode ser um problema da box. Também não podemos culpar a estrutura e a direcção por tudo. Estas operadores fartam-se de meter água.

Jardel

A época está quase a terminar e há muito que não recomendo um vinho, o que não significa que não os ande a beber. Desta vez falo-vos do Casal Sta. Maria Pinot Noir 2017, uma benção de uva fermentada que em muito beneficia do terroir de Colares, ali entre a serra e o mar, essa visão profética que nos acompanhou neste final de época. Acompanha muito bem massas frescas e peças de carne, bem como um segundo lugar no campeonato. Não é o pairing que desejávamos, mas sim o que merecemos.

Nuno Tavares

Raramente lhe parece faltar intensidade, mas nem sempre a inspiração ajuda. Ontem jogou como se estivesse numa Rage Room, mas em vez de objetos partidos e martelos para furar paredes, Nuno Tavares chutou sucessivamente para onde estava virado. É verdade que numa dessas ocasiões criou o lance para o nosso primeiro golo, mas o resto foi algo sofrível: umas vezes acertou nos colegas como se fossem matraquilhos humanos, noutras ocasiões entregou a bola em condições privilegiadas a adversários diretos, e ainda lhe sobrou um tempinho para ser comido pelo magnífico Marcus Edwards. Foi estranho.

Weigl

Às vezes também me apetece abandonar o visionamento de alguns jogos à meia hora de jogo depois de distribuir uns pontapés em adversários. Até a bater Weigl parece mais civilizado do que a maioria. Só lhe falta cumprimentar o adversário e explicar os motivos por que o fez. Acrescente-se que a misericórdia extrema do árbitro Hugo Miguel conseguiu o mais improvável: transformar uma festa iminente no hotel do rival em mais umas horas de choro por causa das arbitragens. Foi o pretexto ideal para a turba reivindicar o mais que certo título nacional conquistado “contra tudo e contra todos”, apesar de todos sabermos a verdade: este título foi conquistado com o alto patrocínio do Benfica. Esqueçam a guarda de honra. Isso não seria uma ilustração adequada do que significa entregar este título. Como dizem os Diabos, só nos falta ir para os Aliados festejar com eles.

Gabriel

Vai sofrer tanto bullying do Jesus… não corras que não é preciso.

Pizzi

Não sei se é local adequado, mas peço aos jornalistas do Correio da Manhã que publiquem as suas histórias sobre balneários que destroem treinadores 30 minutos antes de cada jogo do Benfica, para o Pizzi poder usar a raiva de forma construtiva e presentear-nos com melhores exibições do que a de ontem. Quando for assim ganhamos todos.

Chiquinho

Conforme já aqui expliquei, Chiquinho continua a fazer calmamente um caminho que culminará com o golo da vitória na final da Taça. O golo de ontem foi bom, mas foi só uma espécie de treino. Vai melhorar até agosto.

Vinicius

O seu corpo continua em Portugal, mas a alma parece já estar em Bom Jesus da Selvas, Maranhão, a grelhar picanha enquanto explica aos familiares que a culpa não foi só dele.

Cervi

Momento digno da saga Chucky no lance do primeiro golo. Quando todos o davam por morto, Cervi encontrou energia para colocar a bola no Nuno Tavares, que fez o resto.

Florentino

Frescura física e mental, intensidade em todos os momentos, abnegação com e sem bola, capacidade de antecipação, inteligência no desarme, pressão alta sempre à procura da bola, e qualidade na circulação da mesma. Florentino está a uma licenciatura na Clássica de ser a melhor defesa que este Benfica pode ter. Já agora: uma vez que o Ministério Público investiga tanta coisa sobre o nosso clube, peço-lhes que tentem descobrir porque é que este miúdo não jogava na Liga desde 9 de Novembro. Não olhem a meios e não tenho medo de confrontar os poderes instituídos. Já somos arguidos de qualquer das formas.

Zivkovic

O seu jogo continua a denotar uma certa impaciência face aos poucos minutos passados em campo, uma pressa de mostrar qualquer coisa que convença a estrutura de que Zivkovic é, na verdade, o novo Taarabt. Resta saber se o Jorge vê o mesmo que nós.

Seferovic

Tenho curiosidade em saber como é que o Jorge pretende transformar o Seferovic no MVP do próximo campeonato. Isso ou qual o próximo clube do suíço.

Rafa

Barba aparada e uma assistência para golo. Sinto que não se pode pedir muito ao Rafa nesta fase.

Jota

A presença do Jota no relvado assemelha-se à vida sexual de um casal de meia idade: 5 minutos algo sôfregos e pouco memoráveis que ainda assim nenhum dos cônjuges rejeitará na semana seguinte.