Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Diz que vais estar que nem uma bala, Luís Miguel, e eu já estou pulgas por uma noite daquelas. Nunca mais é domingo

Vasco Mendonça faz aqui a sua análise humorística aos jogadores do Benfica que empataram contra o Rangers, em jogo da Liga Europa. Recomendamos, especialmente, a leitura de Vlachodimos, Otamendi, Pizzi, Gilberto, Verthongen, Waldschdmit e a Pensilvânia... Bem, leiam tudo

Quality Sport Images

Partilhar

Vlachodimos
Há quem entre ao pé coxinho, há quem reze ao seu deus ou até quem beije ambos os braços quando marca. Vlachodimos também já tem o seu ritual: ir ao fundo das redes buscar a bola pelo menos três vezes por jogo. Não é agradável de ver, mas temos que respeitar estas manias de cada um.

Diogo Gonçalves
Aquele lance não engana. Temos aqui um extremo com faro de golo. Tirando isso manteve os níveis de esforço acima da média. Há esperança para ele, mas temos um longo caminho pela frente e pouco tempo a perder.

Vertonghen
Começou ao lado de Otamendi em modo dupla-de-centrais-com-grande-experiência-internacional e terminou ao lado de Jardel a protagonizar uma campanha publicitária para as residências assistidas do Hospital da Luz. Deus nos ajude.

Otamendi
O antigo dono desta posição também cometia erros, mas tinha o cuidado de não os concentrar em meia dúzia de jogos. Milhares de benfiquistas questionaram o valor do Ruben Dias e hoje sentem que deram uma tampa à melhor miúda que alguma vez estariam em condições de sacar. Entretanto saiu-lhes a sorte grande no Tinder do Jorge Mendes: um argentino trintão que não parece acreditar no amor e recusou um convite para jantar no chimarrão porque é vegetarino. Se continua assim arrisca-se a receber o Dragão de Ouro.

Nuno Tavares
Por detrás da estampa física parece esconder-se um Adrian Mole do Seixal, pleno de complexidades e angústias existenciais. Já vimos o suficiente para saber que é impossível não haver ali um belíssimo futebolista, mas por enquanto prefiro o Grimaldo com um andarilho.

Benfica. Mas conseguiriam eles fazê-lo numa noite chuvosa na Luz? Darwin, sim

Os encarnados empataram com o Rangers (3-3), no limite, com uma assistência e um golo de Darwin na segunda-parte permitiu ao Benfica recuperar a dignidade e sacudir a derrota pesada no Bessa dos ombros. Às cavalitas deste poderoso uruguaio

Weigl
Entre os passes acertados, os kms percorridos, a vontade de agarrar um lugar e o sangue que lhe caiu do nariz, eu acho que o Weigl fez por merecer o lugar de central já contra o Braga. É mais ou menos isto, não é?

Taarabt
É admirável o modo como Taarabt rejeita facilitismos ou atalhos na construção ofensiva, tentando sempre manter-se fiel às indicações do mister. Enquanto alguns se passeiam em campo como se tivesse vontade própria, Taarabt já percebeu que, entre Jorge Jesus e a liberdade condicional que conquistou com Bruno Lage, não há margem para brincadeiras. Só não lhe peçam para defender sozinho. Precisamos de mais cadastrados assim.

Rafa
Jorge Jesus falou em dois ou três jogadores que acreditaram sempre e eu só posso concluir que se referia exclusivamente ao Rafa. Jogou por ele e pelos restantes. É continuar assim.

Pizzi
Jorge Jesus já garantiu que ele vai estar como uma bala. Não sei se era ao Pizzi que ele se referia, mas vou assumir que sim. Vem aí uma daquelas noites de gala que nos fazem esquecer todos os momentos difíceis pelos quais temos passado, sim, nós, os que temos de ver algumas destas exibições do Pizzi. Já estou em pulgas, Luís Miguel. Nunca mais é domingo!

Everton
A sorte do Grémio é que já o pagámos. Acho eu.

Seferovic
Às vezes sinto que vivo demasiado tudo isto. Faz-me mal.

Jardel
Ao contrário de Otamendi, mostrou que era possível segurar as pontas da defesa sem ser expulso.

Gilberto
Continuo à espera que o André Almeida entre subitamente no relvado, atire as canadianas para o chão e diga “ESTAVA A BRINCAR, CAÍRAM QUE NEM UNS PATINHOS!”

Grimaldo
Quando há pouco disse que preferia o Grimaldo com um andarilho ao Nuno Tavares, não foi por acreditar que uma versão coxa do Grimaldo nos resolve todos os problemas. Mas é um facto que dá alguma segurança quando vemos alguém cometer os erros que já esperávamos ver, e não alguém que não conhecemos bem a cometer novos erros.

Waldschmidt
Quando já todos davam a Pensilvânia como perdida, Waldschmidt apareceu com pezinhos de lã e reduziu para 2,5 - 3, permitindo a Darwin fazer o resto. Têm dúvidas? Contem os golos!

Darwin
As coisas que este menino é capaz de fazer quando não é apanhado em fora de jogo. Uma besta dum jogador. Foi lindo vê-lo correr na direcção da bancada para celebrar como se esta estivesse cheia de adeptos. E estava, Darwin. Estávamos todos lá a dizer “VAMOS C*****OOOOOO”.