Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

A lição de Um Azar do Kralj para Ody: faz qualquer coisa, homem. Jogas em Portugal há anos e ainda não percebeste como é que isto funciona?

O Benfica ganhou ao Paços de Ferreira (2-1), já nos descontos, e Vasco Mendonça tem algo a dizer na sua análise humorística: "Há uns dias JJ dizia a uma jornalista que esta não sabia o que era qualidade no futebol. Dias depois explica com a sua habitual humildade que o Gilberto foi o melhor em campo. Acho que até a Rita Latas se riu"

Vasco Mendonça (Um Azar do Kralj)

Gualter Fatia

Partilhar

Vlachodimos

Se o golo é tão ilegal assim, não sabes esbracejar? Grita. Age como se tivesses sido atingido. Faz qualquer coisa, homem. Jogas em Portugal há anos e ainda não percebeste como é que isto funciona?

Gilberto

O melhor em campo segundo Jorge Jesus, que durante a segunda parte recebeu pelo menos 3 passes do próprio Gilberto. Reparem não equivale a dizer que foi só mais um jogo mau do Gilberto. Foi provavelmente o melhor jogo que ele fez por cá, o que diz muito sobre a fasquia. Há uns dias JJ dizia a uma jornalista que esta não sabia o que era qualidade no futebol. Dias depois explica com a sua habitual humildade que o Gilberto foi o melhor em campo. Acho que até a Rita Latas se riu.

Otamendi

Dois jogos consecutivos em que não se sentiu obrigado a pedir desculpa aos adeptos, apesar de um ou outro erro. CARREGA! Se chegar a três seguidos acho que deve ser promovido a capitão. Ah, espera.

Vertonghen

Exibição responsável. Esteve bem a participar na fase de construção e atento q.b. para anular as acções de Nuno Tavares.

Nuno Tavares

É verdade que foi autor de alguns cruzamentos perigosos, mas fica sempre a sensação de que estar lá um colega para receber a bola é algo secundário para Nuno Tavares.

Weigl

Quem é que este pensa que é a tentar conquistar o seu espaço no onze? Alto lá, meu amigo. Faz-nos um favor e guarda essa clarividência para o Schalke 04.

Pizzi

Teve nos pés a possibilidade de garantir uma noite tranquila a milhões de benfiquistas e desperdiçou-a. Não sei que lição perversa é que nos tentou ensinar a todos, mas não resultou. Jorge Jesus também não gostou da graçola e, sabendo que Pizzi iria acabar por decidir o jogo na segunda parte, retirou-o do campo. Fez bem.

Gabriel

Guardou uma assistência para a sua última intervenção no jogo. Até aí fora um festival de “passes de risco”, o novo eufemismo utilizado para qualificar de forma positiva a quantidade de coisas estúpidas que o Gabriel faz em campo. São passes de risco, são. Para a minha saúde mental.

Rafa

O ideal seria que as jogadas da equipa nesta fase da época consistissem em combinações de Rafa com Rafa até à baliza adversária.

Darwin

Um bocadinho desastrado pelo menos até serem criadas as condições para mostrar aquilo que o traz ao mundo. Um tiraço à baliza adversária que fez o GR do Paços de Ferreira soltar uma pinguinha.

Chiquinho

Ocupou algumas das zonas que até ali tinham pertencido a Gabriel e fez menos “passes de risco” conseguindo assim avançar mais metros no terreno e ainda assim manter a posse da bola. Veremos se Jorge Jesus dá mais oportunidades a esta ideia de jogo inovadora.

Seferovic

É uma mais conhecidas dinâmicas ofensivas deste Benfica: à habitual frieza do Seferovic a rematar com o pé direito, nós respondemos com um insulto à mãe dele. Já faz parte.

Waldschmidt

Aprendeu um novo provérbio que levará consigo para onde for: weiches wasser in hartem stein kann sogar durchbohren. Continua - ele e eu - à espera de uma oportunidade decente para voltar a emparelhar com o seu amigo uruguaio.

Pedrinho

Pareceu confortável no papel de “gajo que entrou para o lugar do Rafa com a responsabilidade de decidir um jogo completamente enguiçado”, quase tão confortável como eu numa noite de forró em Alfornelos.

Everton

Ontem aconteceu uma coisa estranha. Foi só por breves instantes, mas não sei o que achar disto. Estávamos a perder e a jogar pedras quando de repente olhei para a tv e, em vez do Everton com a bola nos pés, vi o Paulo Nunes. Foi só um instante. Esfreguei os olhos e logo depois voltei a reconhecer o Everton, mas fiquei assustado e achei que devia dizer-vos.

Taarabt

Adel sabe bem o que é viver à espera que algo exterior a ele resolva os problemas na sua vida. Antes era o álcool e ele soube resistir. Não seria agora que ia esperar que fossem os colegas a resolverem sozinhos os problemas em campo. É verdade que nem sempre tomou as melhores decisões, mas não me lembro de ver tanta estupidez sair dos pés dele quanto de outros colegas. É isto o Benfica em Dezembro de 2020. Elogiar os que foram menos fraquitos.