Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

Taarabt foi o melhor. Chegou cá fora e, olhos nos olhos, disse o que Jesus não foi capaz de dizer na véspera do jogo: “os adeptos têm razão”

Esqueçam o futebol. A afirmação mais presidencial de um funcionário do clube nos últimos meses veio do Taarabt. Vou dar-vos um minuto para processarem

Vasco Mendonça (Um Azar do Kralj)

Quality Sport Images

Partilhar

Helton Leite
Uma autêntica assistência para golo e lugar privilegiado para mais uma edição do espetáculo “Benfica a arder” em exibição nos relvados portugueses e europeus.

Diogo Gonçalves
Tenho a sensação que muitos de nós acordaram de uma comatose de meses com o remate deste menino. Infelizmente não foi suficiente, mas recordou-me que ainda consigo berrar de entusiasmo com um golo do Benfica.

Lucas Veríssimo
Ainda me lembro quando o treinador do Benfica explicava que alguns jogadores não entravam logo na equipa porque precisavam de tempo para assimilar conceitos e se adaptarem às circunstâncias. Confirma-se. Lucas Veríssimo está plenamente adaptado a este Titanic. Adivinhem quem é que continua a tocar violino.

Otamendi
Infelizmente colocou o Auba em jogo no lance do 3-2 mas vejo nele a gana de alguém que está tão f****o como nós. Se continuar assim, é titular indiscutível até ao fim do contrato. E afinal a braçadeira talvez não lhe fique assim tão mal.

Verthongen
Deve ter batido uma saudade das patuscadas em Londres quando jogava contra o Arsenal e controlava os jogos do princípio ao fim.

Grimaldo
Também eu preferia ter saído aos 84 minutos. Ter-me-ia poupado alguma azia.

Weigl
Há jogadores que beijam - e muito bem - o emblema do clube quando festejam. Há outros que, pelo seu profissionalismo, beijam metaforicamente o emblema em diferentes ações ao longo de um jogo. Este Julian demorou a pegar, mas é dos nossos.

Taarabt
O melhor da noite. Esqueçam o futebol. Chegou cá fora e, olhos nos olhos, disse o que o treinador não foi capaz de dizer na véspera do jogo. “Os adeptos têm razão. O Benfica é um clube habituado a ganhar e os adeptos também. Sabemos a responsabilidade de jogar no Benfica”. A afirmação mais presidencial de um funcionário do clube nos últimos meses veio do Taarabt. Vou dar-vos um minuto para processarem.

Pizzi
Foi o nosso Odegaard. Tirem as vossas conclusões.

Rafa
Já o imaginava daqui a uns anos, com barriguinha de cerveja e um pug no colo, a falar de uma noite épica em Londres que nos catapultou para a conquista da Liga Europa. Pareceu-me claramente jogador de oitavos de final para cima, mas talvez precise de assinar pelo Molde para sonhar com outros voos.

Seferovic
Muitas dificuldades em ameaçar o trio David Luiz-Gabriel-Covid.

Darwin
Escusas de fechar os comentários do Instagram. Já ninguém sabe o que dizer, miúdo. Dias melhores virão. Acho eu.

Everton
A abordagem ao lance do 2-2 é exasperaste. Acaba por ser mais um exemplo das práticas de gestão que têm vindo a público. Neste caso pagámos 20 milhões por um futebolista que ainda não existe.

Gabriel
Teve nos pés a oportunidade de assistir o Rafa para o terceiro golo, mas optou por um daqueles passes líricos que confundem toda a gente. Os centrais do Arsenal abrandaram para observar a estranha trajetória da bola, o Rafa tentou perceber onde é que a bola iria cair, e o GR esperou pacientemente que a bola viesse parar aos seus braços. Um clássico.

Nuno Tavares
Ninguém podia prever que o Saka ia cruzar daquela forma. Afinal de contas, ele só fez essa jogada 47 vezes nas duas mãos.

Waldschmidt
Outra vez uma substituição inspirada a terminar o jogo? Ofereçam um relógio ao Jorge Jesus, por favor. Não por ele, mas pela nossa sanidade mental.