Tribuna Expresso

Perfil

Um Azar do Kralj

É refrescante o Benfica ter homens que não culpam colegas, relvado, covid - e que não mandam calar os putos

Um elogio de Vasco Mendonça a Veríssimo após o jogo Tondela - Benfica, que os encarnados venceram por 2-0. Nesta análise humorística e sarcástica cabem psicólogos motivacionais, exorcistas, seguros de viagem, emojis e um pedido escrito em alemão para um determinado jogador

Gualter Fatia

Partilhar

Helton Leite
Aos poucos a memória de Odysseas Vlachodimos começa a ser uma recordação turva. Não precisou de fazer muitas defesas, mas as que fez souberam a um hat-trick do Seferovic. Ou seja, uma sensação rara de satisfação e fé.

Gilberto
Imaginem que passaram os últimos meses a conduzir um Ferrari (vá, um bom Skoda) e após um acidente ligeiro a seguradora disponibiliza um Aixam como viatura de substituição. Não interessa se é só durante uns dias. Até podia ser só 1 hora, Marta. É inaceitável.

Veríssimo
Mais importante do que a quantidade de travadinhas do Veríssimo (são algumas) é saber em quantas dessas situações ele parece de facto incomodado e só descansa quando recuperamos a posse de bola. São todas. É muito importante o Benfica não ter titulares que borram a pintura e reagem como se a culpa fosse dos colegas, do relvado, da covid ou seja lá do que for. É bom quando não insultam a nossa inteligência.

Verthongen
Foi por pouco tempo, mas inteiramente justificado. Apesar do seu escasso entendimento acerca da modalidade, o belga tem uma prima luso-belga em terceiro grau a viver em Oliveira do Hospital e era por isso a mais que óbvia escolha para capitanear a equipa naquele momento.

Grimaldo
Os seus cruzamentos parecem depositar mais esperança nos pés do Seferovic do que o próprio. Gostou muito do que viu do Everton e de algumas combinações bem conseguidas. Terá sugerido ao Rui Costa que se abortasse o empréstimo ao Palmeiras com opção de compra.

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

Já é assinante?
Comprou o Expresso? Insira o código presente na Revista E para continuar a ler